ENEM 2021: qual o papel da escola na reta final

O apoio da coordenação pedagógica e dos professores faz toda a diferença para os alunos que se preparam para o ENEM 2021.

Com o ano letivo quase no fim, chegamos à reta final de uma das provas mais aguardadas — e temidas — pelos alunos que estão concluindo o ensino médio: o ENEM. O Exame Nacional do Ensino Médio, que surgiu como uma forma de avaliação dos conhecimentos dos alunos que estão concluindo a Educação Básica é, hoje, uma das principais portas de entrada dos estudantes brasileiros para o Ensino Superior. Em 2021, as provas serão realizadas nos dias 21 e 28 de novembro no formato físico e digital, mantendo apenas a prova de redação no formato impresso.

Desde 2010, com a implementação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Enem passou a ser mais importante que muitos vestibulares tradicionais, substituindo vários deles. Por isso, não é preciso dizer que a disputa é acirrada e exige dos estudantes, além do domínio dos conteúdos, o preparo mental e físico. 

A escola tem um papel fundamental neste processo de preparação. Instituições e educadores precisam investir em estratégias pedagógicas que levem em conta as exigências e particularidades do exame.

Veja como contribuir para que os alunos cheguem mais seguros para enfrentar a maratona de dois dias de provas.

1 → Aplicação de simulados

Os simulados são uma das melhores formas da escola preparar os estudantes para o que eles vão encontrar no ENEM 2021. Mais do que colocar à prova os conteúdos aprendidos durante o ensino médio, os simulados ajudam a preparar os alunos emocionalmente e permite que eles identifiquem seus pontos fortes e fracos relacionados à:

Gestão de tempo

O ambiente de sala de aula, onde os alunos estão relaxados e sem a pressão do tempo, é muito diferente daquele que eles vão encontrar no dia da prova. Por isso, fazer simulados para aprender a administrar o tempo investido em cada questão é fundamental. Afinal, ninguém quer chegar ao final da prova com questões deixadas em branco por falta de tempo.

Cuidado com o corpo

Não é só a mente que precisa estar preparada para as provas: o corpo também. Os alunos ficam horas sentados, então também precisam saber a hora de fazer uma breve pausa para ir ao banheiro, tomar água e esticar as pernas. Isso é importante para aliviar um pouco a tensão e reorganizar os pensamentos, e ter essa vivência nos simulados ajuda o aluno a ter mais consciência do seu corpo no dia da prova.

Preparo emocional

Enfrentar uma maratona de provas somada à pressão por um bom resultado é exaustivo para qualquer aluno. Fazer simulados é uma forma de ele conhecer suas forças e fraquezas e se sentir mais confiante em relação ao teste. Afinal, ele vai saber no que precisa melhorar e para onde deve direcionar os seus esforços antes de chegar à prova real.

Leia também: Como criar um calendário de simulados na sua escola

2 → Intervenções pedagógicas

Investir em intervenções pedagógicas que levem em conta os conteúdos mais cobrados do ENEM é de grande ajuda para preparar os alunos para as provas. Mas você sabe como fazer?

1) Analise as maiores cobranças de cada disciplina

Comece identificando os conteúdos e habilidades mais cobradas em cada disciplina. A partir daí, repasse essas informações para os coordenadores e área e professores responsáveis.

2) Avalie o desempenho dos alunos

A partir da primeira análise feita, elabore atividades no padrão do ENEM (texto base + 5 alternativas, contemplando apenas uma habilidade da Matriz de Referência) para avaliar o desempenho dos alunos em relação aos conteúdos e habilidades mais cobradas.

3) Escolha um formato para aplicar a atividade

Além das tradicionais atividades impressas, também é possível optar pela aplicação de testes online. Aqui é preciso avaliar questões referentes a custos (que costumam ser bem maiores em materiais impressos) e praticidade de desenvolvimento, aplicação e correção.

4) Correção e tabulação

Levantar, organizar e quantificar dados é fundamental para que educadores consigam guiar os alunos em suas dificuldades. Aqui, as atividades online saem na frente: a correção pode ser feita de forma automática, assim como a geração de gráficos e estatísticas precisas sobre o desempenho do aluno (tarefa que se torna muito mais complexa se a análise é feita manualmente).

5) Analisar resultados e aplicar as intervenções pedagógicas adequadas

Já sabe quais são os principais pontos de atenção? Quais turmas e alunos apresentam mais dificuldades e quais habilidades precisam ser melhor trabalhadas? Então é hora de aplicar as intervenções pedagógicas mais adequadas para cada situação. Prepare aulas de revisão focadas nas dificuldades, invista em atividades voltadas para as habilidades que mais contabilizaram erros e estimule os alunos a apontarem suas dúvidas. E, claro, não deixe também de valorizar os acertos e os alunos que tiveram um bom desempenho.

3 → Utilização de dados na estratégia ENEM

Como vimos até aqui, coletar informações sobre o desempenho dos alunos enquanto eles simulam uma prova real do ENEM nos proporciona dados mais realistas sobre o que eles dominam e o que têm dificuldades. Mas você sabe a melhor forma de utilizar essas informações?

Quem conta com soluções digitais para levantar e analisar esses dados já sai na frente. Na Studos, tanto alunos quanto professores têm um retorno em tempo real sobre desempenho, além de relatórios completos que ajudam a guiá-los na hora de estruturar um plano de estudos. Para o educador, a solução permite a tomada de decisões voltada para uma turma ou uma série, assim como fornece insumos para trabalhar em cada caso individualmente. O acesso aos dados também permite que o educador realize as intervenções pedagógicas de forma mais assertiva, despendendo menos tempo do que se precisasse tabular tudo à mão.

A ferramenta também conta com um recurso que faz toda a diferença para quem se prepara para o ENEM: dados sobre o tempo gasto em cada questão. Se souber como utilizar esses dados, o estudante vai ter muito mais consciência no dia da prova para gerenciar o seu tempo, e isso sem dúvida ajuda a diminuir a ansiedade no decorrer da prova.

O final do Ensino Médio é um período de muitas incertezas e inseguranças. Além de preparar os alunos para o ENEM, busque estimular os alunos a compartilharem sobre como está sendo essa fase. Assim, vocês podem pensar juntos em formas de tornar a rotina de estudos mais leve e essa fase bem menos assustadora.

Leia também:

5 ferramentas para melhorar o engajamento escolar

O que é e como funciona a Studos

Quais os maiores desafios dos professores na atualidade

Como fazer uma boa redação

Vista como um problema por muitos estudantes, a construção de uma boa redação merece atenção especial e deve ser estimulada desde a educação de base.

“Eu não sei por onde começar.”

“E se cair um tema que eu não conheço?”

“Eu não sei escrever!”

Essas são apenas algumas das preocupações de muitos estudantes que se deparam com uma das etapas mais temidas do ENEM e dos vestibulares: a redação.

Diferentemente das fórmulas de física e matemática, das regras gramaticais da língua portuguesa e de datas históricas importantes, as redações não podem ser simplesmente memorizadas e replicadas sempre da mesma forma. O que podemos reproduzir é a estrutura de uma boa redação, mas os argumentos e a construção individual da narrativa é o que diferencia um trabalho do outro.

Uma coisa é certa: ninguém aprende a escrever uma boa redação do dia para a noite. Essa é uma habilidade que deve ser estimulada desde os primeiros anos escolares, assim como as demais disciplinas que constituem o currículo base da educação. Por isso, neste material falaremos sobre:

MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → O que é uma boa redação

2 → Quais elementos devem conter uma redação

3 → Como começar uma redação

4 → Passo a passo para escrever uma boa redação

1 → O que é uma boa redação

Um bom texto deve conseguir cumprir o objetivo principal de passar uma mensagem clara e captar a atenção do leitor do início ao fim. É importante que ele seja objetivo, sem períodos muito longos e, no caso de ENEM e vestibulares, se mantenha dentro do número mínimo e máximo de linhas pré-determinado.

A resposta mais rápida costuma classificar um texto bem escrito como aquele que segue à risca as regras gramaticais. No entanto, ainda que seja fundamental, a gramática é apenas um entre os inúmeros componentes de uma boa escrita.

2 → Quais elementos devem conter uma redação

Quando falamos de redações para ENEM e vestibulares, elas precisam ter três partes: a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Veja o que precisa estar contido em cada uma delas.

1. Introdução

Como o próprio nome já diz, é a parte que vai introduzir o assunto e informar o leitor sobre o que ele vai encontrar ao longo do texto. Este momento é fundamental para captar a sua atenção e fazer com que ele queira seguir com a leitura.

Pense na narrativa de um filme. Se ele tem duas horas de duração mas você não conseguiu entender a premissa ou se conectar com a história nos vinte primeiros minutos, as chances de você continuar assistindo diminuem a cada minuto que passa. Encare a introdução da redação da mesma forma.

A introdução deve apresentar a ideia principal que será discutida ao longo do texto, assim como os argumentos que serão trabalhados. O tamanho depende do número de argumentos (o que também vai influenciar no tamanho do desenvolvimento), mas três ou quatro linhas costumam ser o suficiente.

2. Desenvolvimento

É nessa parte que o texto será desenvolvido. É hora de resgatar os argumentos levantados na introdução e fazer a exposição de cada um. Usualmente, cada parágrafo do texto corresponde a um argumento.

Pense que cada linha do texto é preciosa e deve ter uma razão clara para estar ali. Frases vazias ou que repitam sempre a mesma ideia, além de serem cansativas para o leitor, também vão refletir de forma negativa na avaliação final. Em outras palavras, a qualidade deve estar acima da quantidade.

Ter um bom ritmo também é importante para que a leitura não seja monótona e mantenha o engajamento do leitor, a fim de prepará-lo para o que ele pode esperar da conclusão.

3. Conclusão

Quem nunca terminou um texto e pensou: “tá, e daí?”. Essa é a sensação que temos quando ele não tem um bom desfecho. A conclusão tem um peso forte por justificar a razão de um texto existir. Se não for bem construída, ele fica sem um propósito.

Ela deve ser elaborada em um parágrafo e reunir as ideias levantadas ao longo do texto, além de um posicionamento do autor para o problema apresentado ainda na introdução.

3 → Como começar uma redação

Quem já precisou escrever uma redação provavelmente já sentiu a pressão de encarar uma folha em branco — o que, na maioria das vezes, pode não ser uma sensação muito agradável. O começo é quase sempre a parte mais difícil, então é importante estar preparado para encará-la.

Por mais contraditório que pareça, uma dica que pode ajudar é não começar pelo começo. O rascunho do texto é o momento de organizar as ideias e fazer a primeira estrutura, então não é preciso se preocupar em escrever na mesma ordem que o texto será lido. Se fosse assim, o título seria a sua primeira preocupação, quando muitos autores deixam para pensar nele por último a fim de chegar a um resultado que represente o texto como um todo.

Este momento inicial deve ser dedicado a avaliar o tema proposto e reunir todas as ideias sobre ele que possam ser abordadas no texto. A partir daí, é hora de selecionar e eliminar aquelas que não agregam à narrativa e focar naquelas que mais fazem sentido. Assim, as chances de um bloqueio diminuem e fica mais fácil enxergar o texto como um todo.

4 → Passo a passo para escrever uma boa redação 

Confira algumas dicas que podem ajudar na escrita de uma boa redação:

  1. Aproveite a liberdade do primeiro rascunho: esse é o seu momento de reunir livremente todas as ideias que você tiver. Reserve poucos minutos para isso, e coloque no papel o que vier à sua cabeça, sem pensar muito. Esse caos criativo pode ajudar as ideias a fluírem e ajudar a encontrar a sua linha de raciocínio.
  2. Organize suas ideias: depois do caos, vem o momento de colocar tudo em tópicos. Quais ideias combinam entre si? Quais estão repetitivas? Quais melhor respondem ao tema proposto? Quais podem acabar desviando do tema? Este é o momento de planejar e definir os rumos do seu texto antes mesmo de começar, de fato, a escrever.
  3. Domine a norma culta da Língua Portuguesa: esse é um ponto sem negociações. Não use abreviações e gírias e invista em vocabulário rico, pontuação correta e respeite as regras ortográficas e gramaticais. Mais do que garantir a pontuação destinada à gramática, o português formal também é importante para tornar o texto mais claro e coerente.
  4. Siga o modelo de redação solicitado: cada prova pode pedir um estilo diferente, então é preciso ter conhecimento de todas as possibilidades. O mais comum (e pedido no ENEM) é o dissertativo-argumentativo, onde o estudante precisa apresentar uma tese, trazer seus argumentos e concluir com uma solução para o problema. Mas nada impede que textos narrativos ou apenas dissertativos sejam o estilo escolhido para a avaliação, então fique atento(a).
  5. Atenção ao tempo: quando falamos sobre provas, esse é um detalhe que faz muita diferença. Você precisa entender quanto tempo costuma gastar em cada etapa da construção da redação, reservando tempo para escrever, reler e passar a limpo. E isso é algo que exige prática, então acostume-se a treinar sempre com um relógio ao lado.

Você também pode gostar de:

Redação para escolas: texto dissertativo

Proposta de redação: o potencial (in)formativo da educação

Texto dissertativo: da argumentação ao tema de redação

O texto dissertativo, muito usado em provas de vestibulares, se constitui em um gênero discursivo que reúne argumentos a partir de referências socioculturais informativas em defesa de um ponto de vista. Embora seus critérios corretivos/avaliativos possam variar de acordo com as exigências de cada universidade, sua funcionalidade, em geral, consiste em levar a opinião do autor. FUVEST, UNESP, UNICAMP, UFSC e UDESC são algumas das universidades que cobram dissertações em seus vestibulares. 

A temática sugerida pela Studos, em parceria com o professor Everaldo Radlinski, sobre a interação do humano e o linchamento virtual tomou conta das redes nas últimas semanas. À vista disso, decidimos suscitar uma reflexão acerca do diálogo humano e de seus cancelamentos, relacionando-os à importância da comunicação humana. 

No texto 1, está impressa a ideia de troca de informações e harmonia, uma vez que os galos só conseguem tecer a manhã porque há consonância em seus cantos. Ou seja, o poema agrega a noção de similitude, indo de encontro a uma representação do instinto, presente no animal enquanto ser irracional.

Já o texto 2 enaltece o contato, quase que onipresente, das comunicações virtuais; em contrapartida, expõe a perda das relações de tato, tal qual um cardápio humano por que se escolhe a pessoa, o assunto, o tempo, o desejo e o interesse. Esse pensamento do sociólogo Bauman denota o aceitar de um lado e o descartar de outro, como se as relações humanas tivessem/portassem/fossem obsolescência programada.

De acordo com o texto 3, a cultura do cancelamento pode ser definida como um Tribunal da Internet, em que se julga a partir do senso comum a dignidade humana, ora por mera plateia ante o espetáculo, ora pela tirania da crença em suas próprias ideologias. Esse modo de julgamento social estanca o fluxo das comunicações humanas com/como um muro invisível de cinco metros cheio de espinhos: um disruptivo preconceituoso!

E, com fartos comentários maldosos, a motivação do texto 4 abraça o leitor e o envolve com vários discursos de pré-julgamentos diante do comportamento do médico Dráuzio Varella em seu abraço a uma trans condenada por homicídio e estupro para com uma criança. Assim, os paladinos da moral hipócrita alimentam o espaço democrático com os seus jugos, com as suas cangas, disfarçados sob a pele de opiniões éticas, livres e isentas. 

Enquanto o poema de João Cabral de Melo Neto incorpora uma abordagem metalinguística e versa sobre a comunicação humana por meio da licença poética, o excerto de Bauman alude ao mesmo assunto sob o prisma da sociologia. A conceituação apresentada no texto sequencial, por sua vez, representa o que ocorre quando há um cancelamento na troca de informações própria da comunicação e, logo abaixo, essa ruptura é ilustrada.

Além da proposta e dos textos motivadores, este material abrange diversos exemplos de referencial sociocultural-informativo para dar suporte às produções textuais que serão feitas a partir dele, bem como uma grade universal de critérios avaliativos. A amplitude do tema escolhido abre precedente para que o aluno siga diferentes perspectivas, isto é, com enfoque na comunicação ou no cancelamento. Salienta-se a importância de ler o material na íntegra e exercitar a escrita ao final.

MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → Textos motivadores

2 → Entendendo o comando da proposta

3 → Referência sociocultural-informativa

1 → Textos motivadores

Considere os excertos e a imagem abaixo e redija um texto dissertativo sobre a comunicação humana e a cultura do cancelamento. Assuma uma posição sobre o tema e defenda-a com argumentos consistentes.

Texto 1:

Tecendo a Manhã

Um galo sozinho não tece uma manhã:

ele precisará sempre de outros galos.

De um que apanhe esse grito que ele

e o lance a outro; de um outro galo

que apanhe o grito de um galo antes

e o lance a outro; e de outros galos

que com muitos outros galos se cruzem

os fios de sol de seus gritos de galo,

para que a manhã, desde uma teia tênue,

se vá tecendo, entre todos os galos.

E se encorpando em tela, entre todos,

se erguendo tenda, onde entrem todos,

se entretendendo para todos, no toldo

(a manhã) que plana livre de armação.

A manhã, toldo de um tecido tão aéreo

que, tecido, se eleva por si: luz balão.

Referência

Texto 2:

Texto 3:

Os antigos costumes do mundo se desconstroem em longos e dolorosos passos. O racismo passa a ser menos tolerado, piadas sobre os hábitos antigos dados às mulheres já não têm mais graça e o bullying online enfrenta o crivo analítico de diversas redes sociais. Porém, o mundo, essencialmente na internet, agora se encontra em busca da perfeição.

Há quem faça comentários desnecessários na internet propositalmente, seja para chamar a atenção ou por querer manifestar seus pensamentos, e também há quem seja contra a ideia de desconstrução social e tem dentro de si ideais enjaulados que parecem nunca ter acesso à modernização. Em ambos os casos, a internet se tornou uma grande justiceira e uma nova forma de justiça social surgiu: a cultura do cancelamento.

[Adaptado com alterações] https://canaltech.com.br/comportamento/o-que-e-cultura-do-cancelamento-164153/

Texto 4:

texto dissertativo

Interface gráfica do usuário, Texto, AplicativoDescrição gerada automaticamente

2 → Entendendo o comando da proposta

Plus ao quadrado:

1. Baixa – Ou Brainstorm – sobre o Comando da Proposta

Comando: A comunicação humana e a cultura do cancelamento

Arranjos possíveis a partir da chuva de ideias:

TEMA (eixo central do texto):

A comunicação dos homens e o discurso do isolamento

RETOMADA DO TEMA (eixo central do texto):

O comunicar-se humano e o cultivo do prejulgamento

 2. Divisão de tema – Ou expectativas/abordagens possíveis

Quatro tópicos frasais possíveis a partir dos textos motivadores:

1.ª … escancaram a “cantiga” incoerente dos discursos canceladores.

2.ª … acentuam o carimbo do interesse egoísta e desumano das conversas.

3.ª … protagonizam a tragicomédia da ignorância travestida de “justiça”.

4.ª … arvoram a supremacia dos “juízes do cotidiano” em suas ideias.

3 → Referência sociocultural-informativa – Método Radlinski

Argumento por fato exemplo:

Woody Allen lamenta sofrer cancelamento e diz que gostaria de rever os filhos

texto dissertativo

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2021/02/woody-allen-85-afirma-que-gostaria-de-reencontrar-os-filhos.shtml

Argumento por fato exemplo:

J.K. Rowling: autora de ‘Harry Potter’ foi de fada sensata a cancelada

Matéria completa: UOL

Argumento por fato exemplo:

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 (Big Brother Brasil), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital.

A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição.

Matéria completa: Istoe Dinheiro

Argumento por ilustração fictícia:

Às vezes, quando duas pessoas estão juntas, apesar de falarem, o que elas comunicam silenciosamente uma à outra é o sentimento de solidão.

Clarice Lispector, ….

Argumento por ilustração fictícia:

A palavra exata é um pequeno diamante. Embeleza tudo: o convívio, o poema, o amor. Quando a palavra não tem serventia alguma, o silêncio mantém-se no posto daquele que melhor fala por nós.

Martha Medeiros, 2011.

Argumento por autoridade:

Já não nos apreciamos suficientemente quando nos comunicamos. As nossas experiências genuínas de nenhum modo são loquazes. Não poderiam, ainda que quisessem, comunicar-se, porque lhes falta a palavra. […] Em todo o falar há um grão de desprezo.

Friedrich Nietzsche, 1988.

Argumento por autoridade:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

[…]

IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

[…]

IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

Argumento por autoridade:

texto dissertativo

https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/especial-publicitario/new-saude-leader/guia-do-plano-de-saude/noticia/2020/08/24/cultura-do-cancelamento-psicologia-explica-tudo.ghtml

Argumento histórico:

A intolerância sempre existiu ou é um fenômeno recente?

A dificuldade em aceitar o diferente não é um fenômeno apenas da nossa época. Não precisamos ir muito longe, basta lembrar que em nosso processo de “colonização” as diferenças entre as populações que aqui viviam e os europeus foram motivos de violência e perseguições. Em seguida, a crença da superioridade racial dos colonizadores foi o que motivou a escravidão dos negros, que durou quase 4 séculos.

Confira outros conteúdos sobre redação:

Desenvolvimento da redação ENEM

Introdução da prova de redação ENEM

Como começar uma redação ENEM

Proposta de redação para o Enem com textos motivadores

Dando prosseguimento às publicações sobre possíveis temas de redação para o ENEM 2020, a Studos, em parceria com o professor Everaldo Radlinski, elaborou mais uma proposta para você. Assim como os demais, este material foi elaborado segundo o método Radlinski e conta com textos motivadores e referências socioculturais. O quinto e penúltimo tema escolhido é  “os desafios da convivência familiar em tempos de pandemia”

A temática, sugerida pela Studos, sobre os desafios da convivência familiar, em tempos de pandemia, expõe o papel da família tradicional com seus valores e crenças no Texto 01, contraposto às funcionalidades da família plural elencadas no Texto 02. Com o advento da pandemia, os ingredientes do grupo familiar, agora isolado, revelam o valor da resiliência e da solidariedade (Texto 03), ainda que o término, a ruptura e a mudança dos arranjos familiares aconteçam – somente o diálogo poderá reestruturá-las. Portanto, esse tema cai bem para um treinamento focado, valioso e com expectativa de cobrança, uma vez que a bandeira da família tradicional figura no caráter político-ideológico do Governo Federal. 

Anexo à proposta e aos textos motivadores, mais uma vez, trouxemos um repertório sociocultural para enriquecer sua produção. O repertório contém pesquisas, notícias, manchetes e imagens.  As informações estão divididas entre sugestões para o desenvolvimento 01 e, em sequência, para o desenvolvimento 02.

Não esqueça de exercitar a escrita ao finalizar a leitura do material!

MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → PROPOSTA ENEM

2 → Instruções

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

1 → PROPOSTA ENEM

Texto 1

Como é que é o tipo de família tradicional

http://obviousmag.org/lambida_casual/Fam%C3%ADlia%20tradicional.jpg

A família tradicional é a mais divulgada pelos principais emissores e atores sociais, dos seus valores que tem mais hegemonia na sociedade. Esta família é feita por pai e mãe heterossexuais, casados na igreja católica, com filhos e em que os papéis estão bem definidos.

As características da família tradicional ou clássica foram preservadas por muitos anos, a partir do século XIX e dominou a sociedade ocidental, até média dos anos 80 do século XX. A família tradicional pode ser descrita como se segue:

  • Bem definidos papeis e funções.
  • Pais heterossexuais.
  • O pai como chefe ou cabeça da família.
  • O pai é o principal provedor do sustento da família.
  • A mãe com um papel definido de cuidar dos filhos e manter a casa, não trabalha fora de casa.
  • Criação e manutenção de casamentos de acordo com regras ou diretrizes católicas.

Estas são as principais características da família tradicional ou clássica. No entanto, podemos dizer que, hoje, esse modelo de família não é o mais hegemônico, porque tem havido muitas mudanças sociais que mudaram a família em maneiras diferentes.

Características da família tradicional: artigo completo

Texto 2

A regra é não ter regra

temas redação enem 2020

Seu pai trabalha fora, sua mãe fica em casa cuidando dos quatro filhos e seus irmãos, quando terminam os estudos, casam-se e saem de casa? Se a resposta for afirmativa, saiba que sua família está prestes a virar peça de museu. Nos últimos 30 anos, o modelo tradicional de família sofreu profundas alterações. Crianças acostumaram-se a ter duas casas por causa do divórcio dos pais. Mães e pais solteiros começaram a tornar-se comuns. Mulheres entraram no mercado de trabalho e passaram a sustentar suas casas. Casais homossexuais saíram do armário e adotaram filhos… Nos próximos 20 anos, segundo vários pesquisadores, a tendência é que esses novos modelos familiares se consolidem. Todos eles.

Isso quer dizer que não vai existir uma “família-modelo” como a de nossos pais ou avós. No começo do século passado, as famílias eram quase sempre iguais. O núcleo era patriarcal: o pai fazia as vezes de “homem da família”, trabalhava fora e era o único responsável pelo sustento da mulher e dos vários filhos. À mãe cabia o papel de educadora dos filhos e “rainha do lar”. Ela cuidava da limpeza da casa, do preparo das refeições, da educação das crianças. Os filhos cresciam, estudavam e saíam de casa assim que arrumavam o primeiro emprego – para casar-se e começar a mesma história tudo de novo. […] 

Artigo completo: Abril

Texto 3

Um novo tempo da família revisitada ao ultrapasse da pandemia

Apoios mútuos na experiência de adversidades temporárias, a adaptação aos acontecimentos supervenientes por afetação dos resultados da pandemia, o reequilíbrio de recursos e das necessidades familiares, as intervenções morais e afetivas, contribuirão por este referido princípio, sob a égide da solidariedade, à formação da “família resiliente” ou da “família corresponsável”, que surgirá no novo tempo real.

Artigo completo: Conjur

Texto 4

temas redação enem 2020

https://www.jdv.com.br/Colunas/A-Pandemia-e-seus-Impactos-no-Direito-de-Familia

temas redação enem 2020

https://www.sc.gov.br/noticias/temas/coronavirus/coronavirus-em-sc-secretaria-da-educacao-divulga-caderno-com-sugestao-de-atividades-para-toda-a-familia-durante-a-pandemia

Com base nos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema os desafios da convivência familiar em tempos de pandemia, apresentando proposta de intervenção sociocultural, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

2 → Instruções

1. Leia e observe atentamente a proposta. 
2. Evite copiar trechos dos textos apresentados. 
3. Ocupe as linhas de uma margem até a outra e observe o espaçamento adequado entre as palavras. 
4. Não escreva em versos, use linguagem clara e utilize a norma culta da língua portuguesa. 
5. Não se esqueça de dar um título à sua redação (facultativo na opção ENEM). 
6. Use caneta com tinta preta ou azul para transcrever seu texto do rascunho para a folha oficial de redação. 
7. Escreva com letra legível. 
8. Não serão corrigidas redações escritas a lápis nem redações na folha de rascunho, ou ainda, ilegíveis, ou as linhas escritas no verso ou fora do máximo permitido. 
9. Mínimo de 07 (sete) linhas ENEM e máximo de 30. 

10. Será atribuído zero à redação com fuga total do tema ou resultante de plágio, ou ainda, desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa, impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte de texto desconectada do tema.

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

O valor da família na sociedade brasileira

Sugestão de informação: Desenvolvimento 01

Sugestão de informação: Desenvolvimento 01

Adultério, no dicionário, significa infidelidade conjugal, relacionamento fora do matrimônio (Minidicionário Luft).

No Brasil, o adultério somente deixou de ser crime no tardio ano de 2005.

Assim estabelecia o Código Penal, antes da mudança:

Art. 240 – Cometer adultério:

Pena – detenção, de 15 (quinze) dias a 6 (seis) meses.

§ 1º – Incorre na mesma pena o co-réu.

§ 2º – A ação penal somente pode ser intentada pelo cônjuge ofendido, e dentro de 1 (um) mês após o conhecimento do fato.

https://canalcienciascriminais.jusbrasil.com.br/artigos/625021487/o-crime-de-adulterio-o-direito-e-a-moral

Sugestão de informação: Desenvolvimento 01

Filho mata o pai com marteladas na Grande Curitiba

O mecânico industrial aposentado Claudionor Cosme Gonçalves, que faria 65 anos nesta segunda-feira (15), foi morto com golpes de martelo pelo próprio filho, Claudinei Cardozo Gonçalves, 30 anos. O crime ocorreu na casa da família, na Rua Joaquim Celestino Ferreira, no Jardim Esmeralda, em Campo Largo, na hora do almoço deste domingo (14/07/19).

https://www.tribunapr.com.br/noticias/seguranca/filho-mata-o-pai-com-marteladas-na-grande-curitiba/

Sugestão de informação: Desenvolvimento 01

Giselma Campos foi presa em Pontal do Araguaia

redação enem

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2016/10/condenada-por-mandar-matar-diretor-executivo-da-friboi-e-presa-em-mt.html

Sugestão de informação: Desenvolvimento 01

Condenada por mandar matar diretor-executivo da Friboi é presa em MT

Humberto Magalhães – assassinado a tiros em dez/2008.

Emboscada
No dia do assassinato, um dos homens contratados por Kairo usou o celular do filho mais novo de Humberto para atrair a vítima. O aparelho foi entregue por Giselma. O pistoleiro ligou para o executivo dizendo que o rapaz estava passando mal no meio da rua.

O pai do jovem saiu de casa e foi até o local indicado pelo assassino, no bairro Vila Leopoldina, mas não encontrou o filho. Quando voltava para o carro, um motoqueiro se aproximou e atirou duas vezes contra o empresário, após rápida discussão entre eles. Humberto morreu antes de receber socorro médico.

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2016/10/condenada-por-mandar-matar-diretor-executivo-da-friboi-e-presa-em-mt.html

Sugestão de informação: Desenvolvimento 01

Em suma: A família resiliente tem altos padrões de flexibilidade, vínculo familiar e sentido de coesão entre os seus membros. Aspetos como a transcendência e carga espiritual da família também colaboram com a sua transformação e crescimento frente à adversidade.
A coesão familiar aparece como um factor relevante na resiliência. Famílias coesas possuem valores, objetivos, prioridades, expectativas e visão de mundo definidos. Quando a família resiliente se confronta com uma situação de doença / stress tenta conseguir colaboração e procura de informação necessária tendo sempre como objetivo último o tratamento da mesma.

Sugestão de informação: Desenvolvimento 02

referência redação enem
redação enem: convivência familiar

Sugestão de informação: Desenvolvimento 02

Simone & Simaria relembram infância humilde na Bahia: “Moramos em barraco de lona”

“A gente nasceu em uma família muito pobre. Meu pai tinha o sonho de dar uma vida melhor para nossa família e foi para o Mato Grosso, onde tinha um garimpo. Na cabeça dele, ele achava que ia encontrar uma pedra de diamante… Era um sofrimento porque passávamos seis dias de ônibus, era muito longe.”, lembrou Simaria, que não conteve as lagrimas ao falar da morte de Seu Antônio.

redação enem

Notícia Completa: Globo

Sugestão de informação: Desenvolvimento 02

A resiliência é necessária hoje mais do que nunca

Por volta de 2000, entramos em uma nova era, que está introduzindo transformações mais frequentes e voláteis em indústrias, sociedades, empresas e famílias. É comum descrever o ambiente de hoje, emprestando do jargão militar, como VUCA: Volátil, Incerto (Uncertain), Complexo e Ambíguo.

As rápidas evoluções tecnológicas, juntamente com o aumento da globalização, mudaram a forma como comércio é feito. As indústrias estão mudando, amadurecendo e desaparecendo muito mais rapidamente. A sociedade está passando por alterações como aumento da diversidade, aumento da transparência, maior conexão digital e mais rupturas políticas e tensões sociais. Os avanços científicos estão aumentando a expectativa de vida humana e mudando as antigas limitações genéticas. As próprias famílias empresárias estão se transformando, se tornando mais diversas, mais dispersas geograficamente, mais internacionais e mais igualitárias. Os Millennials estão mudando a maneira como fazemos negócios, cuidamos do mundo e conduzimos nossas vidas. Adicione a isso o fato de que sociedade e empresas e famílias precisam lidar com disrupções periódicas e generalizadas, como a trágica pandemia da Covid-19.

Nessas condições, as empresas devem inovar constantemente, agir de modo disruptivo e ampliar a diversificação para se manterem vivas. As famílias por trás dessas empresas devem ser inovadoras, ágeis e resistentes.

Famílias e empresas resilientes que passarem pela crise do Coronavírus precisarão se preparar para as próximas disrupções, porque elas certamente chegarão. As empresas ouviram essa advertência por pelo menos uma década e, aquelas mais vanguardistas estão avaliando como podem se tornar mais resilientes e à prova de disrupções. Atualmente, boa parte do meu trabalho é ajudar empresas familiares, family offices e suas famílias acionistas se tornarem melhor preparados para esta nova era, incluindo ficando mais resiliente.

https://cfeg.com/insights_research/resiliencia-familiar-nos-tempos-de-corona

Confira outros conteúdos sobre o Enem:

Desenvolvimento da redação ENEM

Introdução da prova de redação ENEM

Como começar uma redação ENEM

#2 Redação nota 1000: possível tema para o ENEM 2020

Com a data do ENEM 2020 cada vez mais próxima, faz-se necessário o exercício constante da redação. Sendo assim, a Studos, em parceria com o professor Everaldo Radlinski, preparou mais uma publicação sobre um possível tema para você. O segundo tema escolhido, que dá sequência à série de seis publicações, é “o combate à hipersexualização das crianças nas redes e na mídia”

A temática, sugerida pela Studos, de hipersexualização de crianças tomou conta das redes a partir da censura do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos quando do lançamento do filme “Lindinhas” na plataforma Netflix. A ficção ilustra/narra o alto percentual de exposição de crianças à sexualização precoce própria de criminosos virtuais. Há muito essa especulação sexual distorcida povoa o cotidiano de crianças e adolescentes, de tal modo que a visualização de interesses pautados pelo erotismo, pela sensualidade e pela erotização precoce invadem o imaginário infanto juvenil. Portanto, esse tema cai bem para um treinamento focado, valioso e com expectativa de cobrança, já que o tema vai ao encontro de uma postura do Ministério de Damares!

“O material, cuja produção também foi realizada segundo o método Radlinski, conta com a proposta de redação, os textos motivadores e o repertório sociocultural”. Os textos apresentam imagens, manchetes e notícias. Lembre-se sempre de utilizar um repertório sociocultural produtivo, demonstrando, assim, seu conhecimento de mundo e sua capacidade argumentativa. 

Para obter um melhor resultado, enfatizamos que é importante fazer a leitura do material na íntegra e, em seguida, o exercício da escrita.

MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → Proposta ENEM

2 → Instruções

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

Proposta ENEM

Lindinhas: Filme adolescente premiado ganha trailer e vira alvo de campanha  de ódio

Texto 1

Entenda o caso ‘Lindinhas’, que fez a Netflix ser acusada de sexualizar as crianças

(12/09/20) A jovem protagonista [uma menina de 11 anos], interpretada pela atriz Fathia Youssouf, vive um embate entre as descobertas de sua nova vida e as suas origens e costumes. Mas o que poderia ser mais um filme sobre diferenças culturais e as descobertas do começo da adolescência virou objeto de uma série de polêmicas. O longa, acusado de sexualizar crianças, chegou aos assuntos mais comentados no Twitter nos Estados Unidos quando estreou no catálogo da Netflix. […] O pontapé inicial foi um cartaz de divulgação, lançado pela Netflix em agosto. A imagem, que é uma reprodução de uma cena do filme, mostra o quarteto de amigas em cima de um palco, com roupas curtas, em poses que lembram movimentos da dança conhecida como twerking, com movimentos sensuais. Depois de uma primeira leva de críticas, a empresa de streaming removeu o cartaz. Com a estreia do longa, a polêmica ressurgiu e foi um dos assuntos mais comentados nas redes. Há também duas petições online, uma pedindo que a Netflix retire o longa de seu catálogo e outra que pede que as pessoas cancelem suas assinaturas. Até a publicação desta reportagem eles tinham 203 mil e 623 mil assinaturas, nesta ordem. […] a Netflix também emitiu um comunicado, afirmando que o filme se preocupa com as mesmas coisas que os escandalizam. “’Lindinhas’ é uma crítica social à sexualização de crianças. É um filme premiado, com uma história poderosa sobre a pressão que jovens meninas sofrem das redes sociais e da sociedade em geral enquanto crescem – e encorajamos qualquer pessoa que se importa com esse tema fundamental a assistir ao filme”, diz o texto oficial.

[Adaptado] https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/09/entenda-o-caso-lindinhas-que-fez-a-netflix-ser-acusada-de-sexualizar-as-criancas.shtml

Texto 2

Rede social não é lugar para criança

Uma pesquisa mostra que mais de 60% das crianças brasileiras com 7 a 12 anos se expõem em serviços como Facebook e WhatsApp.

[Adaptado] https://medimagem.com.br/artigos/rede-social-nao-e-lugar-para-crianca,38618

Texto 3

Efeitos da hipersexualização: meninas transformadas em ‘Lolitas’

Roupas, brinquedos e séries de TV inoculam de forma sutil a erotização precoce no universo infantil.

Matéria polêmica publicada na Vogue França em 2011.

[…]. Essa hipersexualização do universo infantil acarreta uma aproximação muito violenta e distorcida do mundo da sexualidade adulta, perdendo-se experiências imprescindíveis que vão introduzindo de forma saudável e gradativa uma parte essencial do que depois será sua vida conjugal e sua forma de entender as relações sociais, não só sexuais. O erotismo, a sensualidade e a sexualidade são capacidades que se desenvolverão paulatinamente, assumindo uma forma específica em cada etapa do desenvolvimento e aproximando-se dos padrões adultos na adolescência. Há sexualidade nas crianças, é óbvio, porque é condição humana, mas muito diferente da que a mídia mostra a elas e a nós. Expressa-se na consciência de identidade de gênero, em saber que é homem ou mulher, nos jogos de papéis (quando brincam de casinha), na curiosidade saudável de conhecer as diferenças no corpo do outro, mas não há erotização alguma nisso. Trata-se de um processo que, se não for adulterado por interesses comerciais e tóxicos, levará a uma sexualidade adulta livre.

 [Adaptado] https://brasil.elpais.com/brasil/2017/05/30/cultura/1496151116_106223.html

Com base na leitura dos textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema “o combate à hipersexualização das crianças nas redes e na mídia”, apresentando proposta de intervenção sociocultural, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções
1. Leia e observe atentamente a proposta. 
2. Evite copiar trechos dos textos apresentados. 
3. Ocupe as linhas de uma margem até a outra e observe o espaçamento adequado entre as palavras. 
4. Não escreva em versos, use linguagem clara e utilize a norma culta da língua portuguesa. 
5. Não se esqueça de dar um título à sua redação (facultativo na opção ENEM). 
6. Use caneta com tinta preta ou azul para transcrever seu texto do rascunho para a folha oficial de redação. 
7. Escreva com letra legível. 
8. Não serão corrigidas redações escritas a lápis nem redações na folha de rascunho, ou ainda, ilegíveis, ou as linhas escritas no verso ou fora do máximo permitido. 
9. Mínimo de 07 (sete) linhas ENEM e máximo de 30. 

10. Será atribuído zero à redação com fuga total do tema ou resultante de plágio, ou ainda, desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa, impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte de texto desconectada do tema.

Método Radlinski – Seleção de argumentos – ENEM

Sugestões de informação para desenvolvimento 01

Argumento por autoridade e por ilustração fictícia:

Tema de redação Enem

https://twitter.com/secomvc/status/1308413137377546240/photo/1

“Crianças e adolescentes são o bem mais precioso da nação e o mais vulnerável. É interesse de todos nós botarmos freio em conteúdos que as exponham à erotização precoce”, defendeu a ministra @DamaresAlves ao falar sobre o pedido de suspensão do filme Lindinhas (Cuties) no Brasil.

https://www.cartacapital.com.br/educacao/cuties-damares-faz-leitura-sensacionalista-de-filme-que-quer-censurar-dizem-especialistas/?utm_campaign=newsletter_carta_educacao_24092020&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Argumento por ilustração real:

MC Melody voltou a presentear a internet com seus clássicos falsetes ao lançar uma paródia de Vai Malandra, música mais recente da cantora Anitta. Teve direito até à cena do biquíni de fita isolante – com um figurino mais comedido, e bonecas de plástico em vez de modelos.

Mesmo tendo apenas 10 anos de idade, o vídeo começa na conhecida cena em que a câmera foca no bumbum de Anitta – só que, desta vez, duas bexigas estão no lugar quando a garota sobe na moto, usando apenas um capacete simples, sem a proteção completa.

A paródia brinca com a letra da música original substituindo a palavra “malandra” por “baranga”. A história de uma garota feia que passa a mudar de hábitos e vira “ex-baranga” é o mote do clipe, em que Melody também ‘malha’ em equipamentos públicos e toma banho em um carrinho de mão.

https://istoe.com.br/mc-melody-lanca-parodia-de-vai-malandra/

Argumento por autoridade e por ilustração real:

Foto: Reprodução/ Instagram

Uma polêmica envolvendo Gabriella Abreu Severino, a MC Melody, de 11 anos, trouxe um debate bastante atual: qual o limite da exposição de crianças e adolescentes nas redes sociais? E quando isso deixa de ser algo saudável e passa a representar um perigo? Outro ponto a ser discutido é o perigo da hipersexualização de crianças e o papel da família nesse cenário.

O debate ficou mais forte na última quarta-feira, quando o youtuber Felipe Neto declarou que a menina estava banida de seu canal e acusou o pai de ser o responsável pelo forte apelo sexual dos trabalhos da cantora. O pai de Melody, por outro lado, alegou que não via excessos nas imagens e a discussão tomou conta das redes sociais.

Camila Machuca, que é psicóloga clínica infantil, é enfática: a função de proteger a criança – que não tem competência psicológica e maturidade para compreender os riscos de determinados comportamentos – é dos pais. “Hoje vemos que as crianças são bombardeadas com excesso de conteúdo pelas diferentes mídias, o que acaba estimulando a aceleração de etapas de desenvolvimento em diversos aspectos, um deles é a questão da sexualidade”, aponta.

https://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/comportamento/exposicao-de-filhos-e-hipersexualizacao-nas-redes-sociais/

Argumento por fato exemplo:

Pais que estimulam comportamento erótico dos filhos estão amputando sua infância, diz especialista

A revista Vogue Kids, em sua edição de setembro, publicou um ensaio de moda em que as peças principais deveriam ser os sapatos infantis, mas acabou chamando a atenção por causa da exposição a que submeteu as crianças em suas imagens. Em sua grande maioria de calcinhas à mostra, sob uma atmosfera provocante, as garotas acabaram no centro de uma discussão sobre a erotização infantil, que se espalhou pelas redes sociais e que agora chega aos ouvidos do Ministério Público, que recebeu, nesta quinta-feira (11), dezenas de denúncias contra a revista.

Não é a primeira nem a última vez que a publicidade sexualiza crianças para vender produtos. Nos portfólios de marcas famosas, não faltam exemplos de anúncios em que modelos infantis assumem posturas adultas e sexy, como é o caso, por exemplo, da marca Lilica Ripilica, que veiculou uma propaganda em que uma menina aparece com o rosto coberto por um creme branco, e o slogan sugere “use e lambuze”.

“É um caso patológico e criminoso”, avalia o pediatra carioca Daniel Becker, responsável pelo blog Pediatria Integrada, um dos primeiros a repercutir e comentar o editorial de moda da revista Vogue no Facebook.

https://crianca.mppr.mp.br/2014/09/11893,37/

Sugestões de informação para desenvolvimento 02

Argumento por autoridade e por ilustração fictícia:

TV Escola exibe documentário sobre a hipersexualização

A TV Escola exibe nesta sexta-feira, 29, o documentário A Indústria do Sexo: Influência sobre as Crianças. O filme, que vai ao ar às 10h, com reprise às 16h, mostra como a exposição de conteúdos com apelo sexual influencia o comportamento de crianças e adolescentes.

De origem canadense, o documentário contém reflexões sobre a exploração da sexualidade pela mídia para estimular o consumo. Durante o programa, uma professora convidada sugere a elaboração de trabalho no qual os alunos façam a comparação do corpo apresentado nos meios de comunicação com um corpo real.

Um dos principais focos do documentário é a confusão causada em crianças e adolescentes expostos ao bombardeio de imagens eróticas exibidas nos meios de comunicação de massa. Em um trecho, o filme exibe fotos de publicações para adolescentes e de revistas pornográficas. A semelhança choca professores, pais e os próprios adolescentes.

http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/210-1448895310/16556-tv-escola-exibe-documentario-sobre-a-hipersexualizacao

Argumento por autoridade e por fato exemplo:

EROTIZAÇÃO INFANTIL – Juiz suspende circulação de revista por fotos erotizadas de meninas

Revista Vogue Kids nº 22 deve ter exemplares recolhidos das bancas.
Publicação nega intenção de promover ensaio com característica sensual.

Possível tema para o enem

O juiz auxiliar da infância e juventude do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região concedeu liminar em ação cautelar ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em São Paulo para que a revista “Vogue Kids n. 22” tenha a distribuição e a circulação suspensas imediatamente.

Segundo o MPT, a revista traz matéria publicitária com exposição de fotos de crianças (meninas) em posições sensualizadas, erotizadas, até mesmo com apelo ou conotação sexual, por se tratar de trabalho infantil artístico, não autorizado pelo ordenamento jurídico, apontando violação ao princípio da proteção integral previsto no artigo 227 da Constituição Federal, Convenção  138 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e legislação trabalhista.

Na ação, que está sob segredo de Justiça, foi requerida ainda a exibição dos alvarás judiciais para a realização de trabalhos artísticos, além de outros documentos.

A Vogue Brasil, responsável pela publicação de “Vogue Kids”, esclareceu que jamais pretendeu expor as modelos infantis a nenhuma situação inadequada no ensaio de moda intitulado “Sombra e Água Fresca”.

“Seguimos princípios jornalísticos rígidos, dentre os quais o respeito incondicional aos direitos da criança e do adolescente. Como o próprio título da matéria esclarece, retratamos as modelos infantis em um clima descontraído, de férias na beira do rio. Não houve, portanto, intenção de conferir característica de sensualidade ao ensaio.”

https://crianca.mppr.mp.br/2014/09/11893,37/

Argumento por fato exemplo:

[ . . . ] Em 2015 a revista Capricho publicou uma matéria sobre a hipersexualização infantil nas redes sociais e citou como exemplo a cantora brasileira Melody, de 13 anos, que apresenta traços de erotização desde o início de sua carreira, quando tinha 8 anos. O post do site problematizou o desaparecimento da infância e como as plataformas online obtém engajamento com as redes sociais destas crianças, além de apresentar um compilado de comentários nas fotos publicadas no Instagram oficial da cantora:

Possível tema para o enem

https://medium.com/la-proleta/armadilhas-do-empoderamento-feminino-o-filme-cuties-e-a-hipersexualiza%C3%A7%C3%A3o-infantil-da0d83642ed9

ARTIGO DE OPINIÃO

Sexualização precoce: precisamos falar sobre erotização infantil

A erotização infantil atravessa as etapas de desenvolvimento da criança e antecipa seus aprendizados, o que pode ser bastante nocivo

As crianças aprendem com tudo o que vivenciam, observam, escutam e, principalmente, com os comportamentos que absorvem dos adultos. Então, é de importância fundamental discutir de que forma os pequenos desenvolvem a relação com o seu corpo e o corpo do outro. A erotização infantil atravessa as etapas de desenvolvimento da criança e antecipa seus aprendizados, o que pode ser bastante nocivo.

Antes de mais nada, é preciso atentar para o fato de que sexualidade é diferente de sexualização. A primeira é inata ao ser humano e deve ser estimulada de maneira saudável, de modo que a criança tenha familiaridade com seu próprio corpo, saiba identificar onde dói para ajudar os pais e cuidadores a tomar conta de sua saúde, e possa se instrumentalizar para estabelecer os limites entre carinho e abuso.

Já a segunda acontece de fora para dentro, ou seja, não é um processo natural da criança, e sim uma manobra que adultiza a criança, muitas vezes é encabeçada pela publicidade infantil.

Qual o limite entre o carinho inocente e a adultização das crianças?

“Ilustremos com uma situação relativamente comum nos dias de hoje: se um menino ou uma menina, ainda pequenos, são apresentados a uma cena de sexo explícito, seja ela televisionada ou assistida ao vivo, muito provavelmente eles, além de não entenderem completamente do que se trata, serão invadidos por uma gama de sentimentos e fantasias a respeito do ato, que pode gerar desde uma excitação exacerbada que provoca ansiedade, até sentir medo por acharem que se trata de algo violento, que machuca, gera dor. Em ambas as situações – ou em quaisquer outras possíveis impressões que os pequenos possam vir a ter em relação ao que viram – o impacto dessa apresentação tão adiantada em suas vidas acaba por trazer interpretações equivocadas, deixando marcas importantes nesse processo”, diz a publicação.

O texto fala sobre a importância de os adultos atentarem para as referências que apresentam às crianças, evitando colocá-las em contato com conteúdos inapropriados, como cenas eróticas em filmes e novelas. Mas, além disso, o texto chama a atenção para o quanto incentivamos beijos e abraços em crianças, muitas vezes de forma nociva para sua individualidade, como quando estimulamos interação com desconhecidos.

“Não é raro vermos adultos incentivando as crianças, seja com perguntas ou como forma de entretenimento, a ter comportamentos que fazem parte do mundo maduro, como namoros e beijos na boca”

“Uma linha bastante tênue passa por esse território, que se justifica tratando do assunto como uma simples brincadeira. O mesmo pode se dar em cenários que parecem ainda mais inofensivos, como quando estimulamos que cantem e dancem utilizando-se de gestos impróprios, usem maquiagens, salto alto e se vistam como ‘gente grande’.”

Isso não quer dizer que as crianças não possam ter curiosidade a respeito do mundo adulto e queiram satisfazer esse interesse pelo que observam, por meio da interpretação lúdica desses papeis. Mas é fundamental que tenham clareza dos limites que existem entre o brincar e a realidade, o que pode ser compartilhado e o que invade os limites do outro. Esse norte será dado sempre pelos adultos, por isso sua participação decisiva nessa condução.

Leia também:

Proposta de redação para o Enem 2020: “os desafios do combate aos maus-tratos para com os animais no Brasil

Como começar uma redação Enem

Desenvolvimento da redação Enem

#1 Redação nota 1000: possível tema para o ENEM 2020

Sabe-se que a redação do ENEM é motivo de ansiedade e nervosismo entre a maioria dos estudantes, visto que sua nota possui grande peso e impacta diretamente no resultado do exame. Pensando nisso, a Studos, em parceria com o professor Everaldo Radlinski, realizará uma série de seis publicações com possíveis temas para redação do Enem 2020. O primeiro tema escolhido, que dá início a estas publicações em série, é “os desafios do combate aos maus-tratos para com os animais no Brasil”. 

O material, cuja produção foi feita segundo o método Radlinski, conta com um dos temas para redação do Enem 2020, os textos motivadores e exemplos de repertório sociocultural que podem ser utilizados na construção do texto. 

Os referidos exemplos contêm variados argumentos por autoridade, entre eles notícias e imagens, bem como um artigo de opinião pertinente ao tema. É importante salientar que você deve fazer um uso produtivo do repertório sociocultural, isto é, relacioná-lo ao tema proposto. É por meio dele que você mostrará seu conhecimento de mundo ao corretor, bem como sua capacidade de argumentação.

Para alcançar a tão sonhada redação nota mil na redação do Enem 2020, recomendamos a leitura do material na íntegra e, em sequência, o exercício da escrita.

MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → Proposta ENEM

2 → Instruções

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

1 → Proposta ENEM

Texto 1

Caso você presencie maus-tratos a animais de quaisquer espécies, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos – como abandono, envenenamento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que lhes possam causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. –, vá à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO), ou compareça à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988.

[Adaptado] World Animal Protection

Texto 2

[…] São considerados maus-tratos aos animais domésticos, como cães e gatos:

  • Manter os pets em lugares anti-higiênicos ou em locais que impeçam sua respiração, movimento ou descanso;
  • Deixar o cão ou gato exposto ao sol por longos períodos de tempo, ou, ao contrário, sem qualquer tipo de iluminação;
  • Obrigar o pet a trabalhos excessivos, inclusive em competições que possam causar pânico, estresse ou esforço acentuado;
  • Golpear, mutilar ou ferir voluntariamente qualquer órgão do pet (com exceção do procedimento de castração);
  • Não providenciar assistência veterinária em casos de acidentes ou de doença;
  • Não garantir alimento e água para o pet.
  • Abandono de cães e gatos. […] 

[Adaptado] Petz

Texto 3

[Adaptado] Senado

Sancionada lei que aumenta punição para maus-tratos de animais

Texto 4

Com o objetivo de frear os maus-tratos contra animais, o Presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (29) a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. A nova lei cria um item específico para esses animais.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem, no Brasil, 29 milhões de domicílios com cães e 11 milhões, com gatos.

Agora, como define o texto, a prática de abuso e maus tratos a animais será punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. Atualmente, o crime de maus-tratos a animais consta no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e a pena prévia de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

[Adaptado] Governo do Brasil

Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre os desafios do combate aos maus-tratos para com os animais no Brasil, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

2 → Instruções

1. Leia e observe atentamente a proposta. 

2. Evite copiar trechos dos textos apresentados. 

3. Ocupe as linhas de uma margem até a outra e observe o espaçamento adequado entre as palavras. 

4. Não escreva em versos, use linguagem clara e utilize a norma culta da língua portuguesa. 

5. Não se esqueça de dar um título à sua redação (facultativo na opção ENEM). 

6. Use caneta com tinta preta ou azul para transcrever seu texto do rascunho para a folha oficial de redação. 

7. Escreva com letra legível. 

8. Não serão corrigidas redações escritas a lápis nem redações na folha de rascunho, ou ainda, ilegíveis, ou as linhas escritas no verso ou fora do máximo permitido. 

9. Mínimo de 07 (sete) linhas ENEM e máximo de 30. 

10. Será atribuído zero à redação com fuga total do tema ou resultante de plágio, ou ainda, desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa, impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte de texto desconectada do tema.

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

Argumento por autoridade e raciocínio lógico:

Viva Bicho

Argumento por autoridade e raciocínio lógico:

Viva Bicho

Argumento por autoridade e raciocínio lógico:

FBA Microchip

Argumento por autoridade e raciocínio lógico:

FBA Microchip

Argumento por autoridade e raciocínio lógico:

Ministério Público do Estado do Pará

Argumento por autoridade e por ilustração real:

temas para redação enem 2020

PATRAM prende homem por maus-tratos a animais em Erechim

PATRAM [Patrulha Ambiental] de Erechim prende homem por maus-tratos a animais. O cachorro estava amarrado sem a coleira e a corda já havia rasgado a pele do cão. O homem foi preso e encaminhado ao presídio de Erechim. A PATRAM agradece ao veterinário Tiago de Lima da Clínica SÃO FRANCISCO por realizar o atendimento ao cão sem custos.

[Adaptado] Jornal Boa Vista

Argumento por autoridade e por ilustração real:

temas para redação enem 2020

A brutal morte de um cachorro vira-lata em um Carrefour leva o Brasil ao divã

“O animal representa uma natureza pura, sem ambiguidade. […]”, explica a psicanalista Vera Iaconelli

Os últimos dias vem sendo de enorme comoção desde que o vídeo da brutal morte de um cachorro vira-lata branco num supermercado Carrefour de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, viralizou nas redes sociais. O animal foi espancado e envenenado por um segurança do local no último dia 28, conforme mostram as imagens da câmera de segurança do estabelecimento, e acabou não resistindo aos ferimentos. 

Internautas, ativistas pelos direitos dos animais, celebridades e políticos vem se manifestando publicamente contra o bárbaro crime, uma mobilização que fez com que cerca de 1,5 milhão de pessoas assinassem uma petição exigindo a punição do funcionário.

Artigo completo: El País

Artigo de opinião:

Dezembro Verde alerta sobre maus-tratos e abandono de animais

Durante todo este mês a campanha Dezembro Verde vai alertar a população sobre as graves consequências do abandono de animais e fomentar a guarda responsável dos bichinhos, geralmente cães e gatos que vagam nas ruas, após serem abandonados por seus tutores. Embora não haja estatísticas oficiais, uma estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que mais de 30 milhões de cães e gatos estejam em situação de abandono no Brasil. A campanha é promovida pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP).

Abandonar ou maltratar animais é crime previsto pela Lei Federal nº 9.605/98. Vale lembrar que uma nova legislação, a Lei Federal nº 14.064/20, sancionada em setembro, aumentou a pena de detenção que era de até um ano para até cinco anos para quem cometer este crime. Além disso, o rito processual passa à vara criminal, não mais ao juizado especial.

“A maioria dos animais abandonados não é resgatada e sofre com fome, doenças, exposição ao tempo, riscos de atropelamento e traumas que interferem em seu bem-estar mental e comportamento”, alerta a médica-veterinária Cristiane Pizzutto, presidente da Comissão Técnica de Bem-estar Animal (CTBEA) do CRMV-SP.

Outra questão grave são os prejuízos à saúde pública. “O abandono impacta diretamente na vida das pessoas, pois animais nas ruas causam acidentes de trânsito, prejudicam o turismo e afetam a saúde pública – devido às doenças que afetam tanto humanos quanto animais”, diz a médica-veterinária Rosangela Gebara, que integra a CTBEA/CRMV-SP.

Abandonos aumentam em dezembro

A escolha deste mês para a campanha está relacionada ao fato de que, neste período do ano, os casos de abandono aumentam de forma expressiva. “Acontece de famílias deixarem seus animais nas ruas, isentando-se da responsabilidade quando vão se ausentar para as viagens de férias e festas de fim de ano”, sinaliza Cristiane.

Segundo Rosangela, “trabalhos internacionais mostram que as principais causas de abandono são, em primeiro lugar, problemas no comportamento dos animais e, em segundo lugar, alterações na rotina de casa – aí entra a questão das viagens e mudanças de endereço.”

Mas, a pandemia também ajudou a aumentar esse número, destaca Rosangela. “Infelizmente soubemos que houve um aumento do número de abandono no início da pandemia, as pessoas ficaram com medo de que os animais pudessem transmitir o coronavírus. Na verdade, eles não transmitem, algumas espécies são tão vítimas quanto a gente, podem pegar o coronavírus da gente, mas não transmitem. Mas, por causa de algumas notícias sensacionalistas, as pessoas abandonaram os cães e gatos”

A médica veterinária destaca que atualmente o abandono tem acontecido por questões financeiras, as pessoas estão ficando sem recursos para cuidar dos animais domésticos. “Agora temos visto um maior número de abandono por conta da crise socioeconômica, as pessoas estão mudando de casa, de estado, perdendo seus empregos, e infelizmente isso acaba afetando e muitas pessoas abandonaram os animais por conta desta questão”, lamenta. 

Doenças em animais abandonados

Animais nas ruas, sem os devidos cuidados de saúde e higiene, também podem desenvolver as zoonoses, ou seja, doenças infecciosas transmitidas de animais para seres humanos e vice-versa. 

“Uma grande quantidade de animais nas ruas pode aumentar a incidência de algumas doenças que são transmitidas por vetores, por mosquitos, como a leishmaniose, doenças fúngicas, como é o caso das esporotricose nos gatos e a raiva, apesar que o Brasil tem um ótimo controle da raiva através da vacinação anual. Mas, em países onde não tem essa vacinação e grande animais nas ruas, acabam transmitindo a doença entre eles e às pessoas”, detalha Rosângela. 

A veterinária alerta sobre a importância de manter os animais seguros. “É preciso manter a guarda responsável, castrar os animais, mantê-los dentro de casa e nunca abandonar. Se o animal tiver qualquer problema de comportamento ou saúde procure ajuda, mas nunca abandone, porque o abandono causa um extremo sofrimento ao animal. Os animais, principalmente os cães, têm uma cognição de uma criança de três anos. Então imagina pegar uma criança de três anos e abandonar no meio de uma estrada, numa praça, imagina como é o sofrimento psicológico e físico desse animal diante do abandono!”, compara Rosângela.

Artigo completo: Agência Brasil

Quer aproveitar esse conteúdo e partir para a prática? Conte com as técnicas de escrita do Método Radlinski que temos aqui e nosso blog! Está preparado para escrever a redação da sua vida?

Leia também:

Como fazer a conclusão da redação ENEM

Desenvolvimento da redação ENEM

Introdução da prova de redação ENEM

Como começar uma redação ENEM