Tecnologia em sala de aula. Por onde começar?

Apesar de estar tão presente no nosso cotidiano, desde o acordar até o dormir, a implantação de tecnologia em sala de aula ainda não é uma tarefa fácil e exige bastante criatividade e jogo de cintura do professor, ainda mais porque nos dias de hoje as crianças chegam em sala de aula conectadas e dominando boa parte das ferramentas digitais.  Pensando neste cenário, trouxemos esse artigo com algumas dicas de por onde começar a explorar esse universo em sala.

Vem com a gente.

1ª passo: comece pelo simples.

Com tanta tecnologia e tanta coisa legal que usamos diariamente, às vezes ficamos perdidos na hora de escolher o que levar para a sala de aula e aí começam os empecilhos: “Poxa, não temos internet ou ela é muito ruim”, “os alunos não possuem celular”, “não temos sala multimídia”, assim por diante. A falta de estrutura realmente é um desmotivador daqueles, por isso o primeiro passo é começar pelo mais simples, por aquilo que você tem.  Aqui vão algumas dicas:

#Dica1: você pode trazer imagens das reações do facebook ou dos emojis utilizados no whatsapp para trabalhar sentimentos em sala de aula. E por que não imprimir a tela do Facebook para os alunos desenharem algo como se fosse um post nas redes? Ou até imprimir a tela da conversa do whatsapp para mandarem recados pela sala? 

#Dica2: você pode incentivar a escrita por meio do Twitter. Você não precisa necessariamente acessar a plataforma, até porque se você estiver trabalhando com crianças elas não podem ter uma conta de acordo com as políticas da rede, então você pode imprimir a tela do twitter e distribuir pela sala. Caso você esteja trabalhando com o ensino médio, é uma ótima forma de treinar resumos, por exemplo.

Experimente alguns sites que permitem a geração de telas das mídias sociais: Facebook, Twitter, Instagram, WhatApp.

Não se limite pensando que só podemos trabalhar tecnologia com internet e salas com projetores. A tecnologia nada mais é do que um recurso, por exemplo, as tecnologias primitivas ou clássicas são nada mais do que a descoberta do fogo, a invenção da roda, a escrita etc. 

Ouça também o podcast sobre tecnologia em sala de aula com Hermes do @universoprof.

2ª passo: vá para as redes como uma tarefa extraclasse.

A implementação da tecnologia em sala não está ligada apenas com o momento da aula em si, ela pode aparecer como dever de casa, por exemplo. Esse é um formato que funciona melhor para boa parte das escolas no Brasil que não contam com uma internet boa.

E por isso, que tal criar um grupo no facebook para interação dos alunos? Ou quem sabe colocar um blog no ar e rechear de conteúdos variados. Não precisa se prender apenas em temas educacionais, pode ser temas que os alunos se identifiquem, e isso pode se tornar um portal de notícias para a escola toda.  Além de incentivar a pesquisa, é possível trabalhar com a escrita de uma forma bem mais solta e divertida.

Vídeos para o Youtube também são uma iniciativa super bacana de fazer e trabalhar a oratória, inclusive os alunos podem montar um canal de reforço para os estudantes das classes anteriores à deles. Isso é ótimo para reforçar a matéria. Mas se você preferir manter as atividades em sala de uma forma simples, vamos para o passo 3.

3ª passo: use tecnologias simples.

Com apenas um celular, você consegue gravar podcasts e hospedar no Spotify, Google podcasts e outros sites gratuitamente. Use o Anchor para gravar, editar e subir ou Zencastr para gravar e editar. O Spotify também já estuda uma forma de colocar tudo dentro da própria plataforma, em breve todo mundo poderá gravar, editar e já hospedar por ali mesmo. Caso queira deixar o som de seu podcast mais profissional é só investir em um microfone simples de R$20 reais.

E se você acha que acabou, está tecnologicamente enganado. Esse infográfico com 8 ferramentas incríveis para explorar tecnologia em sala de aula vai te ajudar a ter uma visão ainda mais ampla sobre este assunto.

Esperamos ter conseguido clarear um pouco essa ideia de  trazer o universo da tecnologia para a sala de aula. O mais importante disso tudo é fazer testes e ver o que melhor combina e se encaixa com sua realidade e com seus alunos.

Para se inspirar com práticas inovadoras e participar de bate-papos sobre assuntos do universo educacional acesse a comunidade SerProf. É gratuito!

Encontrei outros temas como esse navegando pelo blog da Studos e da Kanttum.

Até a próxima.