Plano de ação escolar: como traçar objetivos - Studos

Plano de ação escolar: como traçar objetivos

Você tem dúvida de como fazer um plano de ação escolar? Ou não sabe como começar direito? Fique tranquilo, aqui você saberá tudo sobre ele!

Para entender a importância de um plano de ação escolar, eu quero que você pense que é o dono de uma loja de roupas e que é o responsável por toda administração. Assim, você precisa pensar em diversos aspectos para que a empresa funcione e dê lucro.

Entre tantos objetivos que você tem na loja, um deles é o mais básico: vender mais peças de roupas. Mas como você conseguirá isso? É nessa parte que o plano de ação é essencial para organizar como você vai conseguir alcançar o seu objetivo e no final, ter uma loja de roupa de sucesso.

Em uma escola não é diferente. Uma escola também é uma organização e, por isso, é necessário ter um plano de ação escolar para administrar e direcionar suas atividades, para que seja possível alcançar as suas metas e seus objetivos ao final do ano letivo.

O que é um plano de ação escolar?

O plano de ação escolar é um documento onde são planejadas as atividades que serão realizadas para atingir as metas e os objetivos da escola. Dessa forma, os coordenadores e professores, com facilidade, conseguem acompanhar se os resultados esperados para a escola naquele ano serão atingidos.

É importante que o plano de ação escolar seja documentado, pois assim, você consegue ter um controle sobre o que está sendo feito. Mesmo sendo feito uma vez no ano, o documento pode ser flexível, sofrendo alterações ao longo do período letivo, conforme for o planejamento da escola.

O plano de ação escolar vai facilitar (e muito) a gestão da escola, pois, ao final do ano, estará claro quais foram as metas alcançadas, quais as metas não foram atingidas e quais objetivos foram conquistados. Com esse histórico em mãos, será muito mais fácil fazer o plano de ação escolar para o ano que vem. E o melhor: você poderá tomar ações corretivas para o que não se cumpriu como o planejado. Além disso, você poderá estabelecer novos objetivos para fazer sua escola crescer ainda mais!

Como definir objetivos?

A primeira pergunta que você deve fazer é: o que eu espero que a minha escola tenha conquistado ao final desse ano? As respostas para essa pergunta podem ser diversas. Vamos pegar esses quatro exemplos:

1) Quero aprovar mais alunos para o curso de medicina;
2) Quero aprovar mais alunos no vestibular;
3) Quero aumentar o número de alunos na escola;
4) Quero diminuir os gastos com papel na instituição.

Os objetivos também podem estar ligados a conteúdos, ensino, professores, etc.. Tudo o que você espera de resultados para melhorar a escola até o final do ano. É possível fazer a lista com infinitos objetivos e, no final do plano de ação escolar, priorizar aquelas metas que são mais importantes e que estão dentro do orçamento da escola.

plano de ação escolar

Como definir metas?

Agora é hora de destrinchar todos os objetivos e estipular suas metas. O objetivo 1, citado anteriormente, será o nosso exemplo. Agora vamos definir suas metas e quais atividades serão feitas para conseguir atingir os resultados esperados.

Exemplo:

Objetivo 1: – Aprovar mais alunos para o curso de medicina.

Meta 1: –  Aprovar 50 alunos do terceirão para o curso de medicina.

Meta 2: – Melhorar o desempenho acadêmico dos alunos que querem prestar vestibular para medicina em 10%.

Como:
1) Realizar 2 simulados no modelo Enem por mês para os alunos do terceirão;
2) Alunos com baixo desempenho nos simulados deverão participar de aulas específicas para a disciplina que tem dificuldade;
3) Os alunos sempre terão a disposição um tutor para tirar dúvidas;
4) Usar uma ferramenta tecnológica para auxiliar na melhoria de desempenho e identificar as reais competências e habilidades de cada aluno.

É importante que os professores estejam envolvidos nesse momento do “como”, pois são eles que aplicarão as metodologias e os conteúdos para alcançar as metas estabelecidas. Nessa parte de conteúdo, o professor pode contar com diversas opções, desde os bons livros e até mesmo contar com o auxílio de tecnologias educacionais para dar mais dinamismo e facilitar o ensino na sala de aula.

Outro fator que deve ser considerado é o orçamento e os recursos disponíveis. Não adianta colocar objetivos e metas que a escola não pode cumprir, isso ao final do ano, acarretará desmotivação aos professores e coordenadores. Lembre-se: defina objetivos e metas possíveis de serem alcançadas pelos seus alunos, professores e coordenadores.

Não esqueça de definir datas!

Para o plano de ação escolar sair do papel, é importante estabelecer datas para todas as ações. Coloque em um cronograma as datas, a atividade a ser desenvolvida, a metodologia, onde será aplicado e o responsável por ela. Assim você consegue seguir o seu plano corretamente e de forma organizada, facilitando que os seus objetivos sejam conquistados.

Hora de executar o plano de ação escolar!

Agora que tudo está feito, é hora de colocar em prática e acompanhar! Não adianta nada se dedicar na construção do plano de ação escolar e não acompanhar se realmente está sendo cumprido. Se você acompanhar periodicamente, será muito mais fácil identificar algo que não está indo muito bem e tomar decisões para melhorar aquela ação imediatamente.

Não esqueça de escrever todas as suas análises, pontos fortes e fracos do plano, eles serão importantíssimos para a criação do plano escolar do próximo ano. Você pode saber mais sobre a etapa de análise de resultados no nosso material exclusivo sobre o tema!



Talvez você goste também

Avaliação diagnóstica: utilize como ferramenta estratégica

As avaliações sempre fizeram parte da rotina de instituições de ensino. Por isso, ao longo dos anos, foram sendo aprimoradas e hoje existem diversos tipos e finalidades para elas, como avaliação diagnóstica, formativa ou somativa.  Porém, essa evolução não pode parar, e é papel da gestão das escolas criar um projeto político pedagógico que torne […]

Escrito por Bruna Nicoletti em outubro 14, 2019

Acompanhamento pedagógico: o coordenador na gestão da aprendizagem

O acompanhamento pedagógico tem como principal objetivo orientar o processo de aprendizagem individual de acordo com as necessidades de cada estudante. Esse é um grande desafio para as escolas, que ainda têm a carga histórica do ensino padronizado, e precisam quebrar paradigmas para considerar o tempo de cada aluno e as diversas formas de aprender […]

Escrito por Bruna Nicoletti em outubro 9, 2019

Ebook: Será que você está perdendo alunos por problemas na comunicação escolar?

Sempre que você está perdendo alunos, está recebendo um alerta de que algum ponto da comunicação escolar apresenta problemas. Poucos pais tomam a decisão de mudar a instituição de ensino dos seus filhos apenas por questões financeiras. Então, provavelmente, algo não está funcionando, e é preciso agir rápido para mudar sua estratégia e fidelizar seus […]

Escrito por Bruna Nicoletti em outubro 9, 2019

Ebook: Como analisar os resultados do meu plano de ação escolar

Se você chegou até aqui é porque já entende a importância do plano de ação escolar para o sucesso da sua instituição de ensino. Porém, planejar é apenas uma parte do trabalho. Para que você alcance seus objetivos, é preciso ir além e medir periodicamente os resultados atingidos, identificar pontos de melhoria e construir um […]

Escrito por Bruna Nicoletti em setembro 30, 2019

Captação de alunos: 5 estratégias essenciais para escolas

A captação de alunos sempre foi uma das principais dificuldades das escolas. Sem novos estudantes, as instituições de ensino não crescem e se desenvolvem. Por isso, é preciso que gestores e coordenadores pedagógicos, como você, inovem, estejam preparados para um mercado cada vez mais competitivo e mostrem seus diferenciais de maneira eficaz. Essa não parece […]

Escrito por Bruna Nicoletti em outubro 1, 2019

Como o COC Floripa utiliza dados para melhorar a aprendizagem dos alunos

O setor da educação está passando por muitas transformações, uma delas, é a utilização de dados para tornar o acompanhamento pedagógico mais assertivo. Isso, não só ajuda os gestores a entender cada aluno individualmente, como também aumenta os índices de retenção e as chances de aprovação no vestibular. Infelizmente, essa ainda não é a realidade […]

Escrito por Bruna Nicoletti em setembro 24, 2019