Falta de planejamento escolar: o erro das escolas

Antes de falar sobre as consequências da falta de um planejamento escolar, vamos explicar o significado dele.

O planejamento escolar é um processo no qual existe uma preocupação sobre onde a instituição deseja ir e como ela alcançará seu objetivo previamente definido. Ele está atrelado, também, à análise da situação presente e ao que pode vir, como a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A BNCC foca no desenvolvimento não só do indivíduo mas também da sociedade. Assim, planejar as aulas é uma tarefa docente que inclui a previsão das atividades didáticas.

De modo que o planejamento escolar não é feito somente uma vez ao ano, podendo ser  modificado de acordo com as necessidades das instituições.

Danilo Gandin é mestre em educação concentrado em planejamento escolar e ele diz que planejar não é fazer alguma coisa antes de agir, planejar é agir de um determinado modo para um determinado fim.

Contudo, a falta de planejamento pode levar a um processo no qual os objetivos não sejam alcançados, ou é possível que algo dê errado de uma maneira que você não consiga completá-lo totalmente.

Exemplo de falta de planejamento

Podemos usar como exemplo um plano de viagem. Imagine que você quer viajar e, quando chega a data de partir, você não tem o dinheiro guardado e muito menos as passagens para o destino. Possibilidade de dar errado? Muito alta! Sua viagem dará certo? Provavelmente não!

Em uma analogia como esta fica fácil entender o porquê de um planejamento escolar não se sustentar sem um projeto pedagógico que possa realizar a proposta curricular segundo as reais condições dos alunos.

Por que a falta de planejamento escolar é responsável pelo fracasso da escola?

Todo fracasso vem de algum objetivo que deveríamos ter atingido, mas que não fomos capazes de alcançar. Esse é o resultado de uma instituição sem planejamento.

Dessa maneira, a ausência do planejamento reflete certo descomprometimento dos profissionais da instituição de ensino com seus objetivos e/ou suas metas.

Devemos nos perguntar: qual o papel do profissional da área da educação no nosso país? Hoje, três a cada dez pessoas são analfabetos funcionais no Brasil.

Isso quer dizer que os jovens estão na escola, mas não estão aprendendo, eles não conseguem interpretar textos simples ou fazer operações matemáticas básicas.

Tais fatores demonstram como estamos debilitados no engajamento e no planejamento das aulas para esses alunos, mas, principalmente, demonstra a falta de preparo e as falhas no desenvolvimento dos planos escolares de uma instituição como organização.

Alguns dos elementos mais importantes para reverter esse cenário é o professor e o seu engajamento com o processo de aprendizagem do aluno.

Quando a escola tem um planejamento construído em congruência com a gestão escolar e com os seus colaboradores, o alinhamento de expectativas, tarefas, desenvolvimentos e até a cultura da instituição são refletidos no resultado final.

Exemplo de falta de planejamento escolar

Vamos dar um exemplo sobre a falta de planejamento escolar: um preparatório de vestibular precisa que, no final do ano, o aluno passe em alguma universidade.

Se essa instituição não tiver o planejamento de quantos simulados serão desenvolvidos, quais as datas de realização, quais as atividades semanais desses professores para os alunos e turmas, teremos uma ponta solta, ou seja, uma ação passível de falha, onde essa ponta solta é o fracasso desse aluno.

Um fracasso equivalente ao fracasso da instituição de ensino como um todo.

Um professor e um coordenador que não alinha seu planejamento com a visão da instituição chegará no final do ano com um resultado mediano, sem um norte e sem a confiança de que seus alunos serão aprovados.

Estudos apontam outras razões que explicam os possíveis problemas com a falta de planejamento e uma delas é a falta de assistência e acompanhamento dos pais na vida escolar.

Incluí-los nesse planejamento escolar significa trazê-los à responsabilidade de manter seus filhos no caminho da aprendizagem.

Faça o seu planejamento escolar!

Podemos afirmar que a partir de agora sabemos a importância do planejamento escolar para não errar com nossos alunos. Não podemos julgar o fracasso deles sem saber o que a escola está fazendo realmente para sair do ponto estático em que se encontra.

E nesse momento o mais importante para nós é a educação que passamos para eles e o modo pelo qual eles estão aprendendo, e se o planejamento escolar está realmente funcionando.

Assim, pode-se afirmar que a falta de planejamento escolar não afeta apenas a instituição, mas sim os alunos que nela estudam e os professores que não possuem bons resultados e que têm métodos falhos de ensino. Por isso, faça sempre o seu planejamento escolar!