Estudar nas férias: sim ou não?

Enfim as férias vem chegando… ahhh, aquele descanso merecido. Mas aí vem a confusão mental: aproveitar para estudar nas férias para colocar os estudos em dia ou curtir?

Você anda estudando todos os dias num ritmo intenso, cerca de 12 – 14 horas por dia, até que então, chega a linda das férias e você pensa: estudar nas férias ou não?
Realmente, não existe uma reposta certa para essa pergunta. Cada estudante sabe o quê e para quê está estudando, e dando o seu melhor para passar nos cursos mais concorridos.
Então, para você decidir se vai continuar estudar nas férias, pergunte-se duas coisas. Lembrando que tudo depende daquele planejamento que você fez no inicio do ano e como ele vem sendo cumprido.
Vamos lá!

1ª – Está tudo ok com o meu plano de estudo?

As aulas assistidas foram estudadas? Estou em dia com as matérias?
Se sim, você pode e deve curtir as férias e relaxar, sem peso na consciência, desconecte-se da rotina e se divirta. Coloque no seu plano de estudos quando você deve voltar para rotina. Estudar nas férias? Só para dar uma revisada antes de voltar às aulas!

2ª –  Tenho aulas e exercícios atrasados?

Se você se encontra nessa situação, atenção: estudar nas férias pode ser ótimo para reorganizar a sua vida de vestibulando!
Sabemos que deve-se ter muita determinação pois o “clima” de férias não é nada propenso para quem tem uma meta em mente. De qualquer forma, lembre-se: esse é o seu sonho!
Estudar em casa pode ser um problemão para a concentração. Uma viagem marcada a tanto tempo atrás, pode não combinar com livros e apostilas. Estes são um dos poucos exemplos que podem atrapalhar os planos de deixar os estudos em dia.
Aliás, muitos alunos se propõem a colocar em dia os conteúdos atrasados e no primeiro dia de aula após as férias, confessam que nem se quer conseguiram abrir a apostila. Assim, os dias que eram pra ser bem legais, acabaram se transformando em frustração.
Na verdade, cada estudante tem um ritmo e uma estratégia de estudo e não há receitas prontas para o que é melhor ou pior.
Resumindo: deixar os conteúdos em dia é muito importante, e, as férias são bons momentos. Mas a cobrança da família e dos amigos para curtir pode ser grande e, é aí que você tem que decidir.
Se optar por curtir, descanse bastante, fique com a família. Porém não esqueça de se reorganizar nas semanas seguintes para deixar em dia conteúdos atrasados.
O que você não poderá deixar acontecer, é essas semanas de férias se transformarem num grande sentimento de culpa por não ter conseguido cumprir com o planejado. Por isso, é importante estudar nas férias.

Lembre-se, planejamento é fundamental para a aprovação e o sucesso no vestibular!

Boas Férias e Bons Studos!
Equipe Studos.
 
Veja também:
Como fazer um plano de estudos
Como estudar sozinho e ser aprovado
5 dicas para você passar em medicina

ENEM: Como funciona a Teoria de Resposta ao Item

TRI (ENEM): Como funciona a Teoria de Resposta ao Item

A nota do Enem em cada questão não representa o número de questões que o estudante acertou na prova.
Cada questão depende do grau de dificuldade, obtido pela relação das questões que se erra e acerta, portanto, estudantes que acertam o mesmo número de questões podem obter notas diferentes.
Por exemplo: na área de matemática, a maior nota em 2014 foi 973,6. Isso significa que os estudantes que acertaram  todas as 45 questões, obtiveram 973,6  pontos e não 1.000. Já em 2015, pela primeira vez na história, a nota máxima foi atingida e totalizou em 1.008,3 pontos.
Essa análise é baseada na teoria denominada de TRI (Teoria de Resposta ao Item) e a cada edição do ENEM essa pontuação se altera, como pode ser observado através da tabela abaixo que apresenta as maiores e menores notas do Enem 2015 e 2016:

Área de conhecimento – 2015Nota MínimaNota Máxima
Ciências da Natureza e suas Tecnologias334,3875,2
Ciências Humanas e suas Tecnologias314,3850,6
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias302,6825,8
Matemática e suas Tecnologias280,21.008,3
Área de conhecimento – 2016Nota MínimaNota Máxima
Ciências da Natureza e suas Tecnologias316,5871,3
Ciências Humanas e suas Tecnologias317,4859,1
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias287,5846,4
Matemática e suas Tecnologias309,7871,3

Fonte: http://portal.inep.gov.br/
Em geral, a nota média dos exames fica ao redor dos 500 pontos. Sendo assim, quando o estudante obtém uma nota acima desse valor, caracteriza maior desempenho em relação à média dos participantes. Mesmo raciocínio vale para desempenhos menores que 500, que aponta desempenho pior em relação ao obtido pela média.
A TRI é utilizada: Nos USA, França, Holanda, Coreia do Sul e no exame de proficiência em língua inglesa (Toefl).

Entendido o cálculo? Se você ainda tiver alguma dúvida, poste nos comentários que responderemos! Lembre-se:

O  treino é o caminho mais assertivo para alcançarmos a tão sonhada vaga na universidade, mas nada adianta se o treino não for  acompanhado de uma análise criteriosa dos erros cometidos. Aprender com os erros, é aprender para sempre, é estar em constante evolução sem esquecer o que foi aprendido.
Por isso, abuse da resolução de exercícios e simulados. Uma dica para isso, é utilizar o app do Studos! Nele você encontra mais de 7 mil provas e simulados de diferentes vestibulares do Brasil e mais de 60 mil questões para serem resolvidas! Baixe já: IOS Android Windows Phone ou utilize pelo desktop: https://www.studos.com.br
Um abraço e #BonsStudos
Equipe Studos

Como melhorar o seu desempenho no vestibular?

O que fazer para melhorar o meu desempenho no vestibular?

É uma pergunta feita por muitos vestibulandos quando querem ingressar nos cursos mais concorridos do país.
E é sobre isso que iremos falar. Para começar, um conselho: “para melhorar o desempenho, basta estudar.”
É verdade, esse é o caminho!
De qualquer forma, devemos ficar atentos pois existem estratégias e técnicas de estudos que são fundamentais na evolução do desempenho.
Entre essas estratégias, destacaremos 2 etapas importantes:

Primeira Etapa:

  • Estudar com planejamento: Todo mundo já tá careca de saber que pra estudar bem e melhor, tem sim que se planejar! Então para você que se perdeu no tempo e espaço, aqui temos um texto superbacana de planejamento.
  • Ter foco: Foco nos objetivos é uma das coisas que mais podem te dar força para continuar. Algumas técnicas de foco e estudos também podem ser importantes, como a técnica Pomodoro.
  • Ser persistente: Não adianta! As vezes vai dar vontade de desistir sim, mas é aí que está o ouro: saber voltar a ativa sem perder o rebolado. Aqui listamos 6 motivos para não desistir do vestiba!
  • Acreditar que é possível conquistar o sonho de passar no vestibular: Até por que, você pode sim!

Segunda Etapa:

A segunda etapa pode ser a mais exaustiva, porém é a mais compensadora: o treino!
Ao longo do ano, o vestibulando resolverá milhares de provas de vestibulares, estipulará metas e estará disposto a aprender com os erros.
Um exemplo disso foi quando escutamos o discurso de um aluno recém aprovado em medicina, para uma turma de Extensivo com mais de 120 alunos que estão se preparando para um dos vestibular mais concorridos do Brasil, a UFSC.
O calouro da medicina falou o seguinte: “A minha principal estratégia de estudo foi resolver alguns milhares de exercícios.” Nesse momento, o calouro puxou do bolso o smartphone e conferiu o número de questões que ele havia resolvido no App Studos e anunciou que eram mais de 4.900 questões.
Na verdade, a estratégia do calouro da medicina só veio à confirmar aquilo os educadores concordam: 

O  treino é o caminho mais assertivo para alcançarmos a tão sonhada vaga na universidade, mas nada adianta se o treino não for  acompanhado de uma análise criteriosa dos erros cometidos. Aprender com os erros, é aprender para sempre, é estar em constante evolução sem esquecer o que foi aprendido.

Por isso, abuse da resolução de exercícios e simulados. Uma dica para isso, é utilizar o app do Studos! Nele você encontra mais de 7 mil provas e simulados de diferentes vestibulares do Brasil e mais de 60 mil questões para serem resolvidas! Baixe já: IOS Android Windows Phone ou utilize pelo desktop: https://www.studos.com.br
Um abraço e #BonsStudos
Equipe Studos

ACAFE: 15 possíveis temas de redação para este domingo

TEMAS DE REDAÇÃO ACAFE 2018, VEJA AQUI

—————-

A ACAFE vem chegando e sabemos que muitos estudantes ficam ansiosos, querendo saber quais os possíveis temas de redação. Por isso, em uma parceria com o Professor Everaldo Radlinski, listamos 15 possíveis temas para a redação deste domingo na ACAFE!

Linha antiga:

1. A falência do sistema carcerário brasileiro 

Os presídios brasileiros não conseguem promover aos detentos a ressocialização esperada pela sociedade brasileira. O que tem-se observado é que a questão da superlotação e as péssimas condições de vida e de higiene dos presos, contribuem para que as penitenciárias sejam ineficazes para atender ao que a Lei de Execução Penal preceitua. Sendo assim, a recuperação daquele que está detido por ter cometido determinado crime, transforma, o que deveria ser um centro de ressocialização de criminosos em uma “universidade do crime”.

2. A redução da maioridade penal

A maioridade penal a partir dos 18 anos está estabelecida na Constituição de 1988, no artigo 228, que afirma que os menores de idade são inimputáveis e estão sujeitos a norma especial. Mas por que 18 anos, e não qualquer outra idade? Isso tem a ver com a chamada doutrina da proteção integral, uma diretriz internacional criada a partir da Convenção Internacional dos Direitos da Criança, adotada pela Organização das Nações Unidas em 1989.

3. As mudanças climáticas e o futuro da vida

Invernos mais quentes, dias frios em pleno verão, períodos de seca e outros de fortes chuvas. “Eita tempo maluco” é uma expressão comum de ser ouvida nos últimos tempos. Mas nada de segredos: o que tem acontecido é decorrência das mudanças climáticas […]. Além da sensação de mais calor, um fator que a população já tem sentido é a alteração do comportamento da chuva. Basta recordar a estiagem em São Paulo em 2015, que levou a estado crítico os principais sistemas de abastecimento do estado. Na contramão, as fortes chuvas que têm atingido os paulistas desde o início desse ano. “Esses elementos já estão, de certa forma, associados ao aquecimento global e à mudança do clima e isso tende a se intensificar ao longo do século XXI.”

4. O destino dos resíduos na sociedade consumista

O consumismo exacerbado pode ser a marca doentia de uma sociedade onde se consome o que não se precisa, e até o que não se quer, por influência de uma cultura desenfreada de compras. Mas na medida certa, consumir é sim um dos confortos conquistados pela sociedade moderna, seja em eletrodomésticos, nos alimentos variados, num carro confortável ou em objetos variados para uso diário. Logicamente, esse consumo gera resíduos: mais dinheiro, mais consumo, maior a geração de resíduos. Um brasileiro gera em média 1 kg de resíduos por dia; um paulista 1,5 kg; entre os americanos, esse volume chega a 2,25 kg.

5. O Congresso Nacional deve armar ou desarmar o Brasil?

Diante do aumento da criminalidade, cresce o número de defensores da flexibilização do comércio e porte de armas de fogo como instrumento de proteção contra a bandidagem. O assunto voltou à pauta da Câmara dos Deputados, onde nova comissão especial foi criada para propor mudanças no Estatuto do Desarmamento. Entre as alterações sugeridas, estão a redução de 25 para 21 anos na idade mínima para o porte, e a possibilidade do registro permanente em vez da obrigatoriedade de renovação a cada três anos. O projeto também quer aumentar de seis para nove o limite máximo de armas por pessoa. E de 50 para 600 o total de munições para cada arma por ano.

6. Igualdade de gênero

Igualdade de gênero é um conceito que define a busca por equivalência social entre homens e mulheres. Isso significa, mesmos direitos, deveres, privilégios e oportunidades de desenvolvimento. Como princípio, a igualdade só pode ser mesmo alcançada se olharmos com atenção e respeito para as características e necessidades de cada um, reconhecendo e respeitando as diferenças. O incentivo e estabelecimento de regras internas para maior contratação de mulheres e promoção de um número estipulado delas para grande cargos dentro de empresas são exemplos de ações onde é feita uma discriminação positiva entre os gêneros com o objetivo de diminuir uma desigualdade pré-estabelecida.

7. Violência Escolar

A violência é um fenômeno complexo caracterizado por ações intencionais de indivíduos, grupos, classes, nações, que podem ocasionar danos físicos, emocionais, morais e/ou espirituais a outrem. Especificamente em relação às crianças e adolescentes, a violência se configura como um desafio à saúde pública, presente em vários espaços sociais, inclusive na escola. A questão da violência, incluindo a violência escolar, pode ser compreendida a partir de diferentes perspectivas. Neste estudo considera-se a violência de acordo com os pressupostos da Organização Mundial de Saúde (OMS) apresentados no Relatório Mundial sobre Violência e Saúde. Neste relatório a violência é compreendida numa perspectiva ecológica, que considera a inter-relação dos níveis individual, relacional, comunitário e social.

Linha atualidades (com temática especifica):

1. Credibilidade da justiça ou Confiança no Judiciário [Qual a importância do instituto da delação premiada?]

A delação premiada é adotada onde o procedimento encontra dificuldades. A delação premiada é um dos assuntos mais comentados na mídia brasileira. Por conta das informações que estão sendo prestadas sobre a Operação Lava Jato, a operação foi considerada o maior caso de corrupção no Brasil.
A lei dispõe que os delatores precisam identificar os demais coautores da organização criminosa e consequentemente os crimes praticados por eles e precisam devolver o dinheiro desviado. Em troca, o investigado que colabora com as informações relevantes pode receber benefícios, como por exemplo, redução de pena ou até mesmo o perdão judicial.

2. O pensamento suicida

Um pequeno pensamento pode encher a nossa vida de valor e significado. Por exemplo: quando lembramos de bons momentos sentimos uma leveza gratificante. Da mesma forma, um pequeno pensamento de morte pode significar muito sofrimento. O pensamento em sua própria destruição surge quando a pessoa acredita que não há solução para seus problemas. Esse tipo de pensamento pode vir à mente em momentos de crise. A crise é identificada em meio a desorganização mental, estresse e sensação de incapacidade de solucionar os problemas da vida. Pensar em suicídio não se refere apenas aos planos de morte. Pensar em como seria bom se não estivesse vivo ou em como seria bom um botão de desligar a vida é um pensamento suicida.
Se estiver precisando de ajuda, procure ajuda! http://cvv.org.br

3. Representatividade / reforma política [A elegibilidade da CF/88 deve ser alterada para um Brasil sem crise?]

O sistema político brasileiro deve mudar. Este é o diagnóstico de todos aqueles que acompanham a política brasileira. De Lula a Fernando Henrique Cardoso; de José Sarney a Eduardo Suplicy; da ruralista Katia Abreu ao líder sem-terra João Pedro Stedile; todos apoiam a ideia de uma reforma política, um termo genérico para grandes alterações nas regras do sistema político. […] Uma reforma política nunca foi aprovada no Brasil desde a Constituição de 1988. As leis que regem a eleição no Brasil ainda são o código eleitoral, de 1965. A lei eleitoral? de 1997.

4. A desautorização dos pais na educação dos filhos

Cada família tem sua criação e seus valores. Quando um casal resolve ter uma vida em comum as diferenças aparecem. Quando resolvem ter um filho, então, os valores a serem passados para essa criança parecem mais diferentes ainda. Esse é o ponto onde queremos chegar: os pais podem, sim, discordarem em alguns assuntos. O problema começa quando um deles desautoriza o outro na frente do filho.
A discordância entre os pais é saudável quando a criança vê que eles conseguem conversar e chegar a um consenso. O filho percebe que com uma boa conversa, se chega a um ponto em comum e tudo se resolve. O que deixa a criança perdida e sem limites claros é o casal onde a discordância se transforma em desautorização.
É o caso onde: a mãe não deixa o filho ir ao parquinho porque tem lição de casa. Mas aí chega o papai do trabalho e autoriza a criança ir ao parquinho sem consultar a mamãe. Isso cria um nó na cabeça da criança na questão do “até onde vai o meu limite”.

5. Violência policial

Três funcionários da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo agrediram um morador de rua durante abordagem nas proximidades Metrô Conceição, na Zona Sul de São Paulo, nesta quarta-feira (03/05/2017).
O vídeo […] feito por um estudante que passava pelo local na hora mostra a ação dos três guardas que encurralam o morador de rua na tentativa de abordagem. Um deles chega a passar a perna no rapaz, que cai no chão e pede aos GCMs que não levem seus pertences embora. “Não leva meus bagulhos, não. Eu não tenho nada”. O morador de rua foi conduzido pelos guardas para o 35º DP e encaminhado para exame de corpo de delito com os GCMs. […]

6. Apropriação cultural

Thuane Cordeiro fez um post questionando o conceito de “apropriação cultural” depois de contar que foi repreendida por mulheres negras no metrô por estar usando um turbante. Para ela, o turbante serve para disfarçar a queda de cabelo causada pelo câncer.
A postagem da jovem questionando o conceito de “apropriação cultural” para o uso de turbante já passou dos 30 mil compartilhamentos. A jovem conta que sofreu pressão de mulheres negras, por ser branca e estar se apropriando da cultura negra, ao usar o turbante.

7. Envelhecimento ativo e reforma previdenciária

O “encolhimento” da faixa da população jovem frente ao total dos brasileiros deve-se à brutal queda da fecundidade observada no período: em 1970, eram 5,76 filhos/mulher; em 2009, somente 1,94 filhos. Por sua vez, à ampliação da participação dos maiores de 60 anos deve-se ao aumento da expectativa de vida: de 53,46 anos, em 1970, para 70,4 anos, em 2005 e 74,9 anos em 2014. Em resumo, estão nascendo cada vez menos brasileiros, ao mesmo tempo em que estamos vivendo mais. O resultado desses dois elementos da dinâmica demográfica é que o Brasil de hoje, ao contrário do de 1970, não tem mais uma população largamente jovem.
A Seguridade Social, nos termos do artigo 194 da CF/88, compreende um conjunto integrado de ações destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social. Já a Previdência Social, de acordo com o artigo 201, também da CF/88, é organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial, visando atender a cobertura dos eventos de doença, invalidez, morte e idade avançada.
 Por sua vez, o Estatuto do Idoso (Lei nº 10.741) determina que é obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária. […] O rápido envelhecimento da população brasileira, a expectativa de vida aumentada, a redução da mortalidade infantil e da natalidade, colocam em risco o futuro do sistema previdenciário, que é solidário e participativo, ou seja, os segurados ativos sustentam os inativos. […]

8. O país da política ou A política de encenação

Não temos ainda no país um estudo da teatrocracia, do poder político posto em cena. O poder não se conserva nem pela dominação brutal nem pela justificação racional – escreveu um dia o antropólogo francês Georges Balandier. Na verdade, o poder não se faz nem se conserva. A real chave do poder político está na teatralidade.

É importante lembrar que além da redação, a ACAFE conta com uma prova objetiva. Essa prova foca nas matérias de língua portuguesa, língua estrangeira, física, matemática, química, biologia, geografia e história.

Para não deixar de estudar tudo o que precisa, baixe o app do Studos e estude através das provas anteriores! Baixe já nas app stores: IOS Android Windows Phone ou acesse pelo desktop aqui .

Fontes:
https://sousarafaela.jusbrasil.com.br/artigos/112291037/a-falencia-do-sistema-penitenciario-brasileiro

Maioridade penal: tudo o que você precisa saber!

Mudanças climáticas: especialistas comentam perspectivas de futuro


http://www.sambiental.com.br/noticias/sociedade-de-consumo-como-v%C3%A3o-nossos-res%C3%ADduos
http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/dia-a-dia/noticia/2015/08/antonio-carlos-macedo-armar-ou-desarmar-a-populacao-4822802.html
https://papodehomem.com.br/9-acoes-pra-contribuirmos-com-a-igualdade-de-genero-na-pratica/
https://www.fen.ufg.br/revista/v17/n2/pdf/v17n2a10.pdf
https://jus.com.br/artigos/47558/a-importancia-do-instituto-delacao-premiada-na-operacao-lava-jato
http://www.marisapsicologa.com.br/pensamentos-suicidas.html
https://www.cartacapital.com.br/politica/entenda-a-reforma-politica-6840.html
http://guiadobebe.uol.com.br/discordar-pode-desautorizar-nao-pode/
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/guardas-da-gcm-agridem-morador-de-rua-na-zona-sul-de-sp-veja-video.ghtml
http://www.revistaforum.com.br/2017/02/12/polemica-envolvendo-uso-de-turbante-por-garota-com-cancer-divide-opinioes-na-internet/
http://pre.univesp.br/previdencia-social#.WTbxt-vyvIU
http://www.cartaforense.com.br/conteudo/artigos/a-previdencia-social-e-o-envelhecimento-da-populacao-brasileira/8716
http://oficinadesociologia.blogspot.com.br/2009/06/teatrocracia-politica.html#ixzz4jCCHINQS

 

Celular na sala de aula, aplicativos e tecnologias.

É fato que a educação nunca teve tanta ferramenta tecnológica e celular na sala de aula a favor da aprendizagem quanto nos dias de hoje.
Neste sentido, o celular na sala de aula e os aplicativos educacionais se destacam cada vez mais. Eles ampliam muito as formas diferenciadas de estudo dos alunos.
Professores e gestores percebem que as novidades tecnológicas podem melhorar gradativamente o desempenho dos estudantes. Isso acaba tornando o ensino mais interessante e prazeroso.
(mais…)

Técnicas de estudo e memorização

Essa semana trouxemos algumas técnicas de estudo e memorização para você saber T-U-D-O durante as provas de vestibular e ENEM.

Muitos alunos tem dificuldade em “estudar da forma certa”. Pois bem, não existe A forma certa e sim, várias formas legais que podem ou não combinar com a sua personalidade. O importante é que vale tentar todas elas e achar a que melhor combina com você.
Pronto? Vamos lá!

1 – Prepare o ambiente

A influência que o ambiente pode exercer no comportamento dos seres humanos é muito forte! Dessa forma, certifique-se de preparar o ambiente ideal para os seus estudos. Leve em consideração:
Iluminação – O ambiente deve ser bem iluminado, quanto mais claro melhor! Se tiver luz natural/solar fica melhor ainda 🙂
Barulhos – Elimine todos os barulhos, ruídos e conversas possíveis. Ou seja, procure um local totalmente isolado e, se não for possível, coloque protetores auriculares nos ouvidos. Fones de ouvido também funcionam!
Limpeza e organização – Sujeira e coisas fora do lugar tiram a sua concentração sem que você se dê conta. Por isso, procure estudar em um local limpo e organizado.
Local – Essa é bem fácil. Na M-E-S-A! Lugar para estudar é em uma mesa e ponto final. Se você não possui um local assim procure algo parecido, como uma escrivaninha, um balcão e etc… Nada de sofá ou cama. O seu cérebro já está acostumado a te fazer ficar mais concentrado quando sentado em uma mesa, enquanto quando sentado no sofá ou deitado na cama, seu corpo entende que é hora de relaxar.

2 – Técnica do Encadeamento de Ideias Absurdas

Essa técnica consiste em gravar momentos absurdos e transformá-los em conhecimento. Fácil, quer ver?
Todo mundo sabe que o que é mais marcante na vida são os momentos extraordinários, e não os rotineiros. Dessa forma, você provavelmente não se lembra a posição das canecas na prateleira de um dia normal. Porém, ao encontrar uma aranha dentro de uma delas, você nunca mais irá esquecer qual era a caneca e onde ela estava, e até contará a história para outras pessoas.
Isso acontece porque nossa memória tem muito mais facilidade de manter registrados fatos inusitados, ridículos e absurdos, do que fatos rotineiros e comuns.
Para aplicar esse conhecimento aos seus estudos, evitando que você esqueça partes importantes do que foi lido, transforme o que é aprendido de maneira monótona em coisas absurdas e inusitadas!
Vamos a um exemplo:
Digamos que você precise memorizar a seguinte expressão (o início do artigo 5º da Constituição): “Todos são iguais perante a lei”.
Você poderia simplesmente ler e tentar guardar isso em sua memória, fazendo isso de maneira rotineira. Mas se você imaginar as pessoas da sua família andando, atravessando um enorme livro de leis e saindo todas iguais a você dificilmente irá esquecer essa expressão.
Lembre: não é preciso memorizar todo o conteúdo utilizando este método, mas alguns pontos relevantes podem ser eternizados em sua memória transformando-os em imagens absurdas e inusitadas. Seja criativo, use associações que são relevantes, engraçadas e extraordinárias para você.

3 – Flashcards

A técnica de fazer Flashcards foi criada pelo jornalista alemão Sebastian Leitner na década de 1970. A técnica original consiste em fazer pequenos cartões e de um lado escrever a pergunta e no verso a resposta.
Os dados escritos no cartão podem ser: Frases e vocábulos estrangeiros; Termos técnicos de anatomia; Fórmulas matemáticas; Química; Fisica; Literatura; Trechos de livros, etc, e funciona dessa forma:
Com os cartões prontos, em mãos, organize duas caixas: Na primeira caixa vão os cartões que você ainda erra ao tentar lembrar as respostas e na segunda caixa vão os cartões que você acerta ao responder, ou seja, já conhece totalmente as respostas. Revise a primeira caixa 1x por dia e a segunda caixa a cada 2 dias.
Utilizando essa técnica você forma memórias fortes utilizando a repetição sistematizada; e estimula a associação para que o cérebro consiga lembrar automaticamente da resposta e vice-versa.

4 – Técnica da Trajetória

Essa técnica é muito simples, porém bastante poderosa!
Por exemplo: digamos que você precise memorizar os presidentes brasileiros após a Constituição de 1988 (na ordem temporal). Para facilitar basta imaginar sua casa e, em cada uma das portas, até chegar na porta dos fundos, um dos presidentes apenas em pé, ou fazendo algo inusitado.
Se não conseguir imaginar cada presidente, concretize os nomes: Collor pode ser um tubo de cola. Sarney um cachorro com sarna. Lula uma lula (o animal), e por aí vai.
O grande recurso dessa técnica é associar ideias distantes a ambientes que você tem intimidade, e por isso mais facilidade para fixar em sua memória.
Dá pra fazer o mesmo com o caminho que você faz para ir para a escola, com o seu quarto etc.

5 – Fichamento

O fichamento de matérias tem foco na memorização, ajuda na organização do conteúdo de forma estruturada para facilitar o aprendizado e funciona da seguinte maneira:
Leia, estude, interprete e compreenda textos e conteúdos. Depois disso, faça uma síntese organizando nomes, fatos, ideias e informações extraídas do texto utilizando palavras chave ou frases resumo. Estas palavras devem ser escolhidas com critério porque são gatilhos que ajudam a memorizar e posteriormente recordar uma grande quantidade de textos.
Você também pode dividir os textos e, para cada parágrafo que ler, já definir algumas palavras chaves. É importante que após feita a leitura, deve-se explicar para si mesmo a matéria, ou a essência do texto com base nas palavras chaves. Lembre-se de sempre revisar essas fichas.
O mais importante dessa técnica é lembrar que ele deve ser feito da seguinte forma: Aula>cérebro>papel e não diretamente aula>papel.

6 – Utilize as suas três memórias

Assistidas as aulas e/ou lido um livro, faça a confirmação do conhecimento através da memória para, mentalmente, repassar o conteúdo.
Submeta o conteúdo às três memórias: a memória visual (imagens), a auditiva (ler em voz alta, ouvir uma música que tenha relação a matéria) e sinestésica (contar o estudado através de gestos e movimentos). Essa forma é muito eficiente para estimular a memória.

Conclusão

Os estudantes geralmente querem absorver todo o conteúdo numa leitura só. A leitura de um texto implica em uma segunda leitura. É essa releitura é que faz o aluno fixar o aprendizado, sendo o erro mais comum é a falta de paciência. O tempo para se esquecer uma informação é, em media, de 3 segundos. Dessa forma quem estuda tudo superficialmente, esquece rápido o que leu e não grava nada.
Além disso, durante a leitura, deve-se resistir à ideia de marcar o texto logo de primeira. É necessário entender a matéria/trecho primeiro e só depois marcar as palavras chaves para o conhecimento do assunto.
A repetição também é um fiel aliado na hora de guardar conceitos.
Por isso, abuse da resolução de exercícios e simulados. Uma dica para isso, é utilizar o app do Studos! Nele você encontra mais de 4 mil provas e simulados de diferentes vestibulares do Brasil e mais de 40 mil questões para serem resolvidas! Baixe já: IOS Android Windows Phone ou utilize pelo desktop: https://www.studos.com.br
Um abraço e #BonsStudos,
Equipe Studos