#4 Redação nota 1000: possível tema para o ENEM 2020

Em continuidade às publicações sobre temas de redação para o ENEM 2020, a Studos, em parceria com o professor Everaldo Radlinski, elaborou mais um possível tema para você. Outrossim, este material foi elaborado segundo o método Radlinski. O quarto tema escolhido é  “enfrentamento ao alto índice de gravidez precoce”

A proposta temática de gravidez na adolescência se faz pertinente devido à implementação da Lei nº 13.798, de 3 de janeiro de 2019, que instituiu a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, com a intenção de reduzir a incidência de casos. Sabe-se que a gravidez precoce é um problema social e de saúde pública, tendo em vista que foi classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma gestação de risco. As pesquisas apontam para um alto índice de jovens entre 15 e 19 anos grávidas, o que é considerado uma ameaça à infância e à adolescência.

Para elucidar o assunto, trouxemos a proposta, textos motivadores ricos em dados e exemplos de repertório sociocultural. O repertório contém pesquisas, notícias, manchetes e imagens.  Visando a um melhor resultado, procure sempre relacionar o repertório sociocultural ao tema proposto. 

Lembre-se de realizar o exercício da escrita ao finalizar a leitura do material!

MENU DE NAVEGAÇÃO

1 → PROPOSTA ENEM

2 → Instruções

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

1 → PROPOSTA ENEM

Texto 1

LEI Nº 13.798, DE 3 DE JANEIRO DE 2019.

Art. 8º-A. Fica instituída a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, a ser realizada anualmente na semana que incluir o dia 1º de fevereiro, com o objetivo de disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da incidência da gravidez na adolescência.”

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/lei/L13798.htm

Texto 2

Alunos de escola de Blumenau simularam por uma semana a experiência de cuidados com uma criança

possível tema de redação do enem 2020: gravidez precoce

(17/05/17) Com olheiras no rosto e braços cansados, os 16 alunos do oitavo ano da Escola Adventista de Blumenau encerraram ontem a aventura de cuidar, acalmar, alimentar e trocar a fralda de uma criança de cinco quilos. Não foram apenas noites mal dormidas e o peso da responsabilidade que os alunos guardarão na memória com o projeto Bebê de Arroz — que nasceu em Curitiba (PR) —, mas também o aprendizado de quem simulou as consequências de uma gravidez precoce e a importância dos pais no cuidado dos filhos.

O experimento de levar para lá e para cá um saco de arroz de cinco quilos serviu para que a turma aprendesse sobre os cuidados necessários durante os primeiros meses de uma criança. Além de administrar o orçamento familiar, puderam aprender sobre as vacinas necessárias para a faixa etária, o registro de nascimento do bebê e o abandono de menor — lição aprendida depois que eles deixaram os bebês na sala de aula enquanto foram para a Educação Física.

https://www.nsctotal.com.br/noticias/alunos-de-escola-de-blumenau-simularam-por-uma-semana-a-experiencia-de-cuidados-com-uma

Texto 3 

(11/10/20) O Brasil exibe índices lamentáveis relativos à gestação de adolescentes. Segundo dados preliminares do Sinasc (Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos), cerca de 15% do total de nascidos vivos no Brasil em 2019 eram filhos de jovens com idade até 19 anos. O percentual corresponde a 418.883 crianças. De acordo com o Fundo de População das Nações Unidas, 53 a cada 1 mil meninas brasileiras se tornam mães enquanto têm entre 15 e 19 anos. O número é bem mais alto da média mundial, de 41 a cada 1 mil meninas.

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/10/11/15-dos-nascidos-em-2019-no-brasil-eram-filhos-de-jovens-com-ate-19-anos.htm

Texto 4

C:\Users\Client\Desktop\9d91af4a-dbba-40ad-acf6-b380c22e6fc5.jpeg

https://www12.senado.leg.br/noticias/especiais/especial-cidadania/gravidez-precoce-ainda-e-alta-mostram-dados

Com base na leitura dos textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema enfrentamento ao alto índice de gravidez precoce, apresentando proposta de intervenção sociocultural, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

2 → Instruções

1. Leia e observe atentamente a proposta. 
2. Evite copiar trechos dos textos apresentados. 
3. Ocupe as linhas de uma margem até a outra e observe o espaçamento adequado entre as palavras. 
4. Não escreva em versos, use linguagem clara e utilize a norma culta da língua portuguesa. 
5. Não se esqueça de dar um título à sua redação (facultativo na opção ENEM). 
6. Use caneta com tinta preta ou azul para transcrever seu texto do rascunho para a folha oficial de redação. 
7. Escreva com letra legível. 
8. Não serão corrigidas redações escritas a lápis nem redações na folha de rascunho, ou ainda, ilegíveis, ou as linhas escritas no verso ou fora do máximo permitido. 
9. Mínimo de 07 (sete) linhas ENEM e máximo de 30. 

10. Será atribuído zero à redação com fuga total do tema ou resultante de plágio, ou ainda, desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa, impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte de texto desconectada do tema.

3 → Seleção de argumentos – Método Radlinski

Enfrentamento ao alto índice de gravidez precoce

Argumentos por fato exemplo:

“A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lançam a Campanha Nacional de Prevenção à Gravidez na Adolescência.

https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/abstinencia-sexual-a-acao-em-escolas-5-mitos-sobre-campanha-damares

Argumento por raciocínio lógico:

possível tema de redação do enem 2020: gravidez precoce

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/madeleine-lacsko/damares-a-abstinencia-e-os-inteligentinhos/?ref=veja-tambem?ref=veja-tambem

Argumento por ilustração real:

Documentário “Meninas”

possível tema de redação do enem 2020: gravidez precoce

Argumento por ilustração real:

Documentário meninas gravidez na adolescência

Argumento por ilustração real:

Profissão Repórter 06/12/2017 Gravidez na adolescência

Argumento por autoridade:

Ministério de Damares elabora política pública baseada em abstinência sexual

[…] o Ministério afirma que o programa não irá se contrapor às políticas de estímulo ao uso de preservativos e outros métodos contraceptivos, será complementar. Também aponta que a proposta se dá com base em estudos científicos que apontam resultados exitosos dessa alternativa de iniciação sexual em idade tardia. No entanto, apenas uma referência é citada, um estudo do pesquisador Marlon Derosa, a partir de uma experiência com garotas do Ensino Médio, no Chile.

Derosa narra que analisou a vida de mil garotas por quatro anos após terem participado de programas de Gravidez precoce, meninas que tinham passado por programas de Gravidez precoce com a abordagem comum, [em que] se faz a apresentação de alternativas de métodos de contracepção artificial e preservativo (vamos chamar “baseado em contracepção”); e [com] jovens que receberam a chamada “educação afetiva”, [em que] são ensinados valores e características inerentes [a] essa fase da vida, as consequências inerentes ao ato sexual (possibilidade de gravidez), a importância dos relacionamentos afetivos e emocionais saudáveis, etc.

A taxa de gravidez na adolescência verificada entre o grupo de jovens que receberam a orientação sexual “baseada em contracepção” foi de 5 em cada 100 jovens, enquanto as jovens que passaram pelo “programa de abstinência”, baseado na responsabilidade, foi de apenas 1 para cada 100 jovens. Ou seja, 4 vezes menos gestações precoces, apresenta o estudo.

https://www.cartacapital.com.br/politica/ministerio-de-damares-elabora-politica-publica-baseada-em-abstinencia-sexual/

Argumento raciocínio lógico:

O foco desses programas é ensinar a responsabilidade e apoiar os jovens a passar pela adolescência de forma saudável e segura.

Argumento por raciocínio lógico:

Num país em que a maioria das vítimas de estupro tem até 13 anos, será que as meninas têm autonomia para dizer não?

No mundo de Damares, todas as meninas brasileiras engravidam porque decidem iniciar sua vida sexual muito cedo. A ministra, inclusive, faz questão de corrigir quem diz que seu projeto milagroso é sobre abstenção sexual. Para ela, não se trata de abstinência, mas, sim, de autonomia. […] Aliás, um dos sinônimos de autonomia é liberdade. E para ter a liberdade de decidir sobre a vida sexual, os adolescentes precisam de informação, não de políticas que castrem seus desejos. […] É óbvio que todos concordam que uma adolescente não deve engravidar aos 12 anos, tampouco se infectar com doenças sexualmente transmissíveis. Não é disso que estou falando – e nem a Damares. A questão é que o Estado não deve ser doutrinador e nem interferir na vida íntima dos cidadãos. O projeto da ministra não tem nenhuma base científica, e as políticas de abstinência aplicadas pelos EUA e Uganda não se mostraram exitosas.

Sâmia Bomfim – deputada federal – PSOL/SP

https://www.cartacapital.com.br/opiniao/damares-alves-e-a-falacia-da-abstinencia-sexual/

Argumento por ilustração real

[…] “O que se faz em Ohio não é exatamente o que propõe a campanha dirigida pelos ministérios da Saúde e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Em Ohio, onde a Gravidez precoce abrange orientar quanto a métodos contraceptivos e abstinência, a lei prevê que o conteúdo sobre abstinência sexual proponha que os jovens se abstenham do sexo até o casamento, lembrando que sexo com menores de 16 anos é crime no estado. Aqui no Brasil o que se pretende é propor uma reflexão sobre a hora certa para iniciar a vida sexual. O sexo casual, pressionado pelo grupo de amigos, têm consequências não só físicas, mas também emocionais, como baixa autoestima, depressão e ansiedade que podem levar à automutilação e ao suicídio, apontam pesquisas.”

https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/cartilha-orienta-adolescentes-americanos-a-dizer-nao-ao-sexo

Confira outros possíveis temas de redação Enem 2020:

#3 Redação nota 1000: possível tema para o ENEM 2020

#2 Redação nota 1000: possível tema para o ENEM 2020

#1 Redação nota 1000: possível tema para o ENEM 2020