Blog

Home  /  Sem categoria   /  UDESC: 15 possíveis temas de redação para este domingo

UDESC: 15 possíveis temas de redação para este domingo

A UDESC vem chegando e sabemos que muitos estudantes ficam ansiosos, querendo saber quais os possíveis temas de redação. Por isso, em uma parceria com o Professor Everaldo Radlinski, listamos 15 possíveis temas para a redação deste domingo na UDESC!

1. O papel do idoso na sociedade

O idoso no Brasil ainda representa um problema social não equacionado. A população idosa vem crescendo consideravelmente nas últimas décadas, representando hoje mais de 21 milhões de pessoas, cerca de 11% da população brasileira. O presente artigo tem por objetivo identificar os principais estereótipos que revestem a velhice, refletir sobre o idoso enquanto ator social, identificar os principais movimentos sociais voltados a este público e analisar o papel da educação diante deste processo.

2. A desautorização dos pais na educação dos filhos

Nos moldes do exposto pela nossa Carta Magna, especialmente no que versa a gramatica dos art. 205, e 229, aos pais reclama um dever escolar muito maior do que o requerido ao Estado no fornecimento da educação, se não vejamos:

Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

Art. 229. Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores…

Tanto é assim, que no Estatuto da Criança e do Adolescente esta previsto que aos pais ou responsável tem obrigação de matricular seus filhos ou pupilos na rede regular de ensino, art. 55 do ECA.

Art. 55. Os pais ou responsável têm a obrigação de matricular seus filhos ou pupilos na rede regular de ensino.

No mesmo sentido, o art. 1.634 do Código Civil, não deixa duvida que a escola tenha uma missão importante, mas não a principal, não é ela que cabe educar, mas sim aos pais.

http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/1886/73

A causa da existência da dualidade humana é a Natureza. Está na Natureza a origem do bem e do mal, o princípio das duas realidades que dão o duplo sentido à existência, as duas naturezas presentes no comportamento humano. E é em seu dualismo que surgem as contradições, dado o duplo sentido de tudo. Somos duais providos desta faculdade que é o amar e odiar, o querer e o negar, o aceitar e  o rejeitar.

4. O pensamento suicida

A morte é temida pela maioria das pessoas; entretanto, pode ser considerada como um alívio para aqueles que não encontram alternativas para seus problemas, e buscam, por meio de comportamentos autodestrutivos, acabar com a própria vida. Por ser um período de desenvolvimento marcado por diversas modificações biológicas, psicológicas e sociais que, geralmente, são acompanhadas de conflitos e angústias, tem-se observado, nas últimas décadas, um crescimento no comportamento suicida entre jovens (Araú- jo, Vieira, & Coutinho, 2010). Segundo Borges e Werlang (2006a), a idade de 15 anos é considerada crítica para manifestações de comportamento suicida na adolescência.

5. O ímpeto da coragem

Esta é uma das qualidades que sempre se destacaram no rol das coisas boas que um caráter humano pode apresentar.

Sempre é mostrada como material abundante nos heróis de filme e nas figuras históricas; em relação a estas, quanto mais no passado elas estão, maior é a coragem que lhes é atribuída, já notaram?

CORAGEM – do Latim coraticum, derivado de cor, “coração”. Isso porque, em épocas remotas, este órgão era considerado a sede da coragem, além da inteligência.  Daí o apelido do Ricardo Coração de Leão.

Uma fofoca histórica: consta que corajoso ele era, mas não era muito adepto de cumprir a sua palavra.  Foi apelidado pelos súditos de Richard aye and nay, ou seja, “Ricardo sim e não”.

6. A violência de todo dia

Ao falar sobre violência, devemos primeiramente conceituá-la. Violência significa usar a agressividade de forma intencional e excessiva para ameaçar ou cometer algum ato que resulte em acidente, morte ou trauma psicológico. É um comportamento que causa intencionalmente dano ou intimidação moral a outra pessoa ou ser vivo. A palavra violência deriva do Latim “violentia”, que significa “veemência, impetuosidade”.

7. Invisibilidade social

Um tema delicado, que nem sempre me parece abordado com a profundidade que merece e que acaba, por vezes, sendo avaliado de maneira parcial e criando estereótipos que dificultam ainda mais a realidade de enxergar a problemática.

A invisibilidade social é o cenário em que se encontram alguns cidadãos, denominados pela sociedade contemporânea como inferiores  pelo fato de exercerem determinada profissão.O termo invisibilidade é utilizado no sentido denotativo, pois esses indivíduos não são vistos pela sociedade – ou então são ignorados, como se fossem invisíveis. A invisibilidade social é uma forma de exclusão social e já é debatida há algum tempo, porém ela ainda não se consolidou como um tema relevante – principalmente no contexto empresarial. Neste artigo,  estabeleço o foco em colaboradores da limpeza, o que não isenta outros profissionais de estarem inseridos nessa árdua realidade, como por exemplo: garis, frentistas, operadores de caixa, porteiros, motoristas e cobradores de ônibus e lixeiros.

8. O valor da música

É uma verdadeira praga. Está em todos os lugares, em todos os momentos. É a música ruim. Liga-se o rádio e lá está ela. Entra-se no elevador, e vem mais baboseira. E tome-se o castigo em comerciais, nas chamadas dos programas bregas. O problema é universal. 

Um grupo de quinze estudiosos reuniu-se num seminário nos EUA para discutir “Bad Music” (Música Ruim), título do livro agora publicado pela Routledge, que leva o subtítulo “The Music We Love to Hate” (A Música Que Adoramos Odiar). Os editores, Christopher J. Washburne e Maiken Derno, já pedem desculpas de saída, no prefácio: “Este livro surgiu durante um bate-papo em torno de uma taça de vinho a respeito da discrepância entre a música à qual os estudiosos dedicam seu precioso tempo e aquela que a maioria das pessoas neste mundo de fato ouvem. Com poucas exceções, os estudiosos acadêmicos tendem a focar na música que tem valor especial em termos de influência, competência e genealogia histórica – e evitam a música trivial, banal do dia-a-dia.” Afinal, o que é música ruim? 

9. O mal do consumismo

Será que você consegue se controlar com dinheiro na mão? O ato de consumir deve ser planejado, alertam os especialistas. A decisão de compra deve ser baseada em real necessidade, bom preço e oportunidade. Sem perceber, o consumidor acaba caindo em armadilhas que estimulam o consumo cego. Em um supermercado, por exemplo, tudo que o comerciante quer é que você se perca bastante antes de achar o que precisa, entre com bastante fome e se sinta em casa. Carrinho cheio é garantia de lucro no final do mês.

10. A explosão do medo na cabeça das pessoas

Medo, é claro, não é monopólio da humanidade. “A planta mimosa, que fecha quando alguém encosta, se retrai diante de um indício de perigo. Podemos chamar a isso de medo”, diz César Ades, estudioso de comportamento animal da Universidade de São Paulo. Entre os bichos, até a primitiva lesma-do-mar, quando tocada, encolhe-se, acelera o coração e libera uma tinta para confundir os inimigos. Seu sistema nervoso rudimentar também é capaz de sentir medo.

11. A arte na vida humana

A arte e a humanização do homem: afinal de contas, para que serve a arte?

Rose Meri Trojan – Professora do Departamento de Planejamento e Administração Escolar da Universidade Federal do Paraná

Esta questão tem ocupado por décadas os educadores da área de Educação Artística (particularmente a partir dos anos 80, no processo de revisão dos currículos escolares), com o objetivo de justificar a importância desta disciplina na escola básica.

Contudo, estes esforços não têm convencido a maioria dos professores e alunos, a começar pela prática pedagógica que se desenvolve, mantendo a impressão de inutilidade, de perda de tempo, de “coisa supérflua”. Que importância tem ficar desenhando, fazendo cartões para o dia das mães, ou bandeirinhas para as festas de São João? Devia é ter mais tempo para a leitura, a escrita, o cálculo… Esta posição é assumida até mesmo pelos dirigentes, quando por exemplo, na ocasião da revisão do Núcleo Comum dos Currículos, em 1986, Secretários de Educação de todo o país propuseram a exclusão da Educação Artística.

12. O sistema prisional brasileiro

Alternativas para a crise carcerária e efetiva ressocialização

Devido à crise que se encontra o sistema prisional brasileiro, a pena privativa de liberdade tornou-se apenas um meio de retirar da sociedade o indivíduo que praticou algum ato contrário ao ordenamento jurídico.

Assim é de suma importância que se busque alternativas para mudar o cenário encontrado hoje no país, afinal o Estado tem o dever de fazer cumprir suas leis e não pode simplesmente ignorar tudo o que está acontecendo.

A partir de agora será feita uma análise das possíveis alternativas que devem ser seguidas para que o sistema prisional brasileiro supere essa crise e ocorra a efetiva ressocialização do condenado.

13. A força do poder econômico

A força de quem detém o poder econômico – Artigo de Ronaldo Ribeiro

Todos os dias os cidadãos brasileiros são alvejados com notícias que envolvem corrupção de nossos representantes. As últimas informações da mídia nacional mostram a intervenção dos poderosos no mercado financeiro.

Entre um dos supostos criminosos estão o famoso Daniel Dantas e seu assessor, ex-presidente da Brasil Telecom, que tentou subornar um delegado da Polícia Federal. Tal emissário afirmou que Dantas tinha medo das medidas que seriam tomadas no primeiro grau de jurisdição; mas que não se preocupava com as decisões nas instâncias superiores.

14. O sentimento de Inveja

A inveja surge do sentimento de que somos incapazes de viver nossos próprios sonhos, de alcançar nossas metas e realizarmo-nos. Por isso, o exemplo daqueles que realizaram algo nos faz lembrar aquilo que não somos capazes de fazer. No entanto, muitas vezes a sensação de incapacidade, a matriz da inveja, deve-se a escolha inadequada de metas, como desejar algo que não está ao nosso alcance. Em geral, costumamos não valorizar as coisas que já realizamos e assim cultivamos a sensação de desvalia sem nos darmos conta de nosso próprio valor. Neste sentido, a inveja consome o invejoso, porque o faz dar valor apenas o que está além do seu alcance.

15. A liberdade do ser e de ser

A palavra liberdade assume, nos dias em que vivemos, a máxima importância. É a expressão com que todos os povos do mundo definem o maior de seus desejos e de suas aspirações para o futuro.

Para alcançar o verdadeiro significado ou, melhor ainda, o conteúdo essencial da palavra liberdade, é imprescindível que cada ser humano saiba com a maior amplidão o que se deve entender por liberdade em seus aspectos fundamentais, já que ela, como princípio, lhe assinala e substancia sua posição dentro do mundo.

É importante lembrar que além da redação, a UDESC conta com uma prova objetiva nas matérias de língua portuguesa, língua estrangeira, física, matemática, química, biologia, geografia e história.

Para não ficar de fora e deixar de estudar tudo o que precisa, baixe o app do Studos e estude através das provas anteriores da UDESC: são mais de 1.667 questões dos vestibulares de 2010 a 2017! Baixe já nas app stores: IOS Android Windows Phone ou acesse pelo desktop aqui .

Fontes:

http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/1886/73
https://jus.com.br/pareceres/32818/educacao-dever-do-estado-e-da-familia-principalmente-da-familia
A DUALIDADE HUMANA É REFLEXO DA NATUREZA
http://www.scielo.br/pdf/pee/v19n3/2175-3539-pee-19-03-00445.pdf
http://www.origemdapalavra.com.br/site/artigo/coragem
https://www.campograndenews.com.br/artigos/porque-a-violencia-se-agrava-a-cada-dia
http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/invisibilidade-social/77877/
http://forum.cifraclub.com.br/forum/9/57188/
http://www.gazetadopovo.com.br/economia/o-mal-que-o-consumismo-faz-e5puti3k3e14qa482wqt6clse
Pânico ou Medo
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40601996000100007
https://jus.com.br/artigos/33578/o-sistema-prisional-brasileiro-e-as-dificuldades-de-ressocializacao-do-preso
https://espaco-vital.jusbrasil.com.br/noticias/72402/a-forca-de-quem-detem-o-poder-economico-artigo-de-ronaldo-ribeiro
http://somostodosum.ig.com.br/artigos/espiritualidade/afinal-o-que-e-a-inveja-4605.html
http://www.logosofia.org.br/artigos/liberdade-principio-e-fundamento-da-vida/64.aspx

Post a comment