Blog

Home  /  Sem categoria   /  Técnicas de estudo e memorização

Técnicas de estudo e memorização

Essa semana trouxemos algumas técnicas de estudo e memorização para você saber T-U-D-O durante as provas de vestibular e ENEM.

Muitos alunos tem dificuldade em “estudar da forma certa”. Pois bem, não existe A forma certa e sim, várias formas legais que podem ou não combinar com a sua personalidade. O importante é que vale tentar todas elas e achar a que melhor combina com você.

Pronto? Vamos lá!

1 – Prepare o ambiente

A influência que o ambiente pode exercer no comportamento dos seres humanos é muito forte! Dessa forma, certifique-se de preparar o ambiente ideal para os seus estudos. Leve em consideração:

Iluminação – O ambiente deve ser bem iluminado, quanto mais claro melhor! Se tiver luz natural/solar fica melhor ainda 🙂

Barulhos – Elimine todos os barulhos, ruídos e conversas possíveis. Ou seja, procure um local totalmente isolado e, se não for possível, coloque protetores auriculares nos ouvidos. Fones de ouvido também funcionam!

Limpeza e organização – Sujeira e coisas fora do lugar tiram a sua concentração sem que você se dê conta. Por isso, procure estudar em um local limpo e organizado.

Local – Essa é bem fácil. Na M-E-S-A! Lugar para estudar é em uma mesa e ponto final. Se você não possui um local assim procure algo parecido, como uma escrivaninha, um balcão e etc… Nada de sofá ou cama. O seu cérebro já está acostumado a te fazer ficar mais concentrado quando sentado em uma mesa, enquanto quando sentado no sofá ou deitado na cama, seu corpo entende que é hora de relaxar.

2 – Técnica do Encadeamento de Ideias Absurdas

Essa técnica consiste em gravar momentos absurdos e transformá-los em conhecimento. Fácil, quer ver?

Todo mundo sabe que o que é mais marcante na vida são os momentos extraordinários, e não os rotineiros. Dessa forma, você provavelmente não se lembra a posição das canecas na prateleira de um dia normal. Porém, ao encontrar uma aranha dentro de uma delas, você nunca mais irá esquecer qual era a caneca e onde ela estava, e até contará a história para outras pessoas.

Isso acontece porque nossa memória tem muito mais facilidade de manter registrados fatos inusitados, ridículos e absurdos, do que fatos rotineiros e comuns.

Para aplicar esse conhecimento aos seus estudos, evitando que você esqueça partes importantes do que foi lido, transforme o que é aprendido de maneira monótona em coisas absurdas e inusitadas!

Vamos a um exemplo:

Digamos que você precise memorizar a seguinte expressão (o início do artigo 5º da Constituição): “Todos são iguais perante a lei”.

Você poderia simplesmente ler e tentar guardar isso em sua memória, fazendo isso de maneira rotineira. Mas se você imaginar as pessoas da sua família andando, atravessando um enorme livro de leis e saindo todas iguais a você dificilmente irá esquecer essa expressão.

Lembre: não é preciso memorizar todo o conteúdo utilizando este método, mas alguns pontos relevantes podem ser eternizados em sua memória transformando-os em imagens absurdas e inusitadas. Seja criativo, use associações que são relevantes, engraçadas e extraordinárias para você.

3 – Flashcards

A técnica de fazer Flashcards foi criada pelo jornalista alemão Sebastian Leitner na década de 1970. A técnica original consiste em fazer pequenos cartões e de um lado escrever a pergunta e no verso a resposta.

Os dados escritos no cartão podem ser: Frases e vocábulos estrangeiros; Termos técnicos de anatomia; Fórmulas matemáticas; Química; Fisica; Literatura; Trechos de livros, etc, e funciona dessa forma:

Com os cartões prontos, em mãos, organize duas caixas: Na primeira caixa vão os cartões que você ainda erra ao tentar lembrar as respostas e na segunda caixa vão os cartões que você acerta ao responder, ou seja, já conhece totalmente as respostas. Revise a primeira caixa 1x por dia e a segunda caixa a cada 2 dias.

Utilizando essa técnica você forma memórias fortes utilizando a repetição sistematizada; e estimula a associação para que o cérebro consiga lembrar automaticamente da resposta e vice-versa.

4 – Técnica da Trajetória

Essa técnica é muito simples, porém bastante poderosa!

Por exemplo: digamos que você precise memorizar os presidentes brasileiros após a Constituição de 1988 (na ordem temporal). Para facilitar basta imaginar sua casa e, em cada uma das portas, até chegar na porta dos fundos, um dos presidentes apenas em pé, ou fazendo algo inusitado.

Se não conseguir imaginar cada presidente, concretize os nomes: Collor pode ser um tubo de cola. Sarney um cachorro com sarna. Lula uma lula (o animal), e por aí vai.

O grande recurso dessa técnica é associar ideias distantes a ambientes que você tem intimidade, e por isso mais facilidade para fixar em sua memória.

Dá pra fazer o mesmo com o caminho que você faz para ir para a escola, com o seu quarto etc.

5 – Fichamento

O fichamento de matérias tem foco na memorização, ajuda na organização do conteúdo de forma estruturada para facilitar o aprendizado e funciona da seguinte maneira:

Leia, estude, interprete e compreenda textos e conteúdos. Depois disso, faça uma síntese organizando nomes, fatos, ideias e informações extraídas do texto utilizando palavras chave ou frases resumo. Estas palavras devem ser escolhidas com critério porque são gatilhos que ajudam a memorizar e posteriormente recordar uma grande quantidade de textos.

Você também pode dividir os textos e, para cada parágrafo que ler, já definir algumas palavras chaves. É importante que após feita a leitura, deve-se explicar para si mesmo a matéria, ou a essência do texto com base nas palavras chaves. Lembre-se de sempre revisar essas fichas.

O mais importante dessa técnica é lembrar que ele deve ser feito da seguinte forma: Aula>cérebro>papel e não diretamente aula>papel.

6 – Utilize as suas três memórias

Assistidas as aulas e/ou lido um livro, faça a confirmação do conhecimento através da memória para, mentalmente, repassar o conteúdo.

Submeta o conteúdo às três memórias: a memória visual (imagens), a auditiva (ler em voz alta, ouvir uma música que tenha relação a matéria) e sinestésica (contar o estudado através de gestos e movimentos). Essa forma é muito eficiente para estimular a memória.

Conclusão

Os estudantes geralmente querem absorver todo o conteúdo numa leitura só. A leitura de um texto implica em uma segunda leitura. É essa releitura é que faz o aluno fixar o aprendizado, sendo o erro mais comum é a falta de paciência. O tempo para se esquecer uma informação é, em media, de 3 segundos. Dessa forma quem estuda tudo superficialmente, esquece rápido o que leu e não grava nada.

Além disso, durante a leitura, deve-se resistir à ideia de marcar o texto logo de primeira. É necessário entender a matéria/trecho primeiro e só depois marcar as palavras chaves para o conhecimento do assunto.

A repetição também é um fiel aliado na hora de guardar conceitos.

Por isso, abuse da resolução de exercícios e simulados. Uma dica para isso, é utilizar o app do Studos! Nele você encontra mais de 4 mil provas e simulados de diferentes vestibulares do Brasil e mais de 40 mil questões para serem resolvidas! Baixe já: IOS Android Windows Phone ou utilize pelo desktop: http://www.studos.com.br

Um abraço e #BonsStudos,
Equipe Studos

Post a comment